12ª edição da Parada LGBT será domingo no Engenho

evento Entrevista coletiva do evento realizada ontem à tarde. ( Foto: Amanda Vieira/ JP)

A 12ª edição da Parada LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) de Piracicaba será realizada no domingo (11). Com o tema “Se liga nesta Parada: quando o assunto é HIV, a Prevenção é Combinada!” o evento vai chamar a atenção para a prevenção à aids e outras DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis). A organização estima a participação de 35 mil pessoas. A programação terá início às 15h, com a concentração dos trios elétricos na rotatória São Vicente de Paulo, entre as avenidas Independência e 31 de março. O evento segue para o Parque do Engenho Central, onde será realizado o show com Aretuza Love e Quebrada Queer, a partir das 19h. A Parada é organizada pelo Casvi (Centro de Apoio e Solidariedade à Vida) em parceria com a SemacTur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo) e a Secretaria de Saúde.

De acordo com Anselmo Figueiredo, coordenador da ONG (Organização Não Governamental) Casvi (Centro de Apoio e Solidariedade à Vida), o tema escolhido tem por objetivo trazer a discussão sobre a prevenção do HIV.

O trajeto da Parada LGBT terá início na rotatória da avenida Independência com a 31 de Março, seguindo pela ruas José Micheletti e XV de Novembro, avenida Beira Rio até chegar ao Engenho Central.

Neste ano, o evento será realizado em dois ambientes montados no Engenho Central, além do pátio, onde ocorrerão os shows, o Armazém 7 será destinado à praça de alimentação. Figueiredo destacou que a área aberta contará com tendas, para a eventualidade de chuvas durante as apresentações. No sábado ocorrerá o Esquenta da Parada, em uma casa noturna da cidade, com apresentação do grupo paulistano Quebrada Queer e das Drags da Parada LGBT de Campinas, Suzana Werneck, Helloa Meirelles e Thalita Petrovani.

Durante a parada serão realizadas intervenções focadas na prevenção como a oferta do teste rápido para HIV por coleta de fluido oral, distribuição e disponibilização de preservativos, gel lubrificante, folhetos informativos sobre HIV/AIDS e orientações sobre direitos e cidadania LGBT, por meio da parceria com a Defensoria Pública.

“Pretendemos oferecer um espaço de cultura e cidadania para o público LGBT, abordando de forma educativa a prevenção às ISTs (infecções sexualmente transmissíveis), ao HIV e a luta contra a LGBTfobia, a promoção aos direitos humanos e cidadania da população LGBT e apresentações de artistas nacionalmente conhecidos”, explicou Figueiredo.

(Da Redação)