18 famílias deixam área invadida em Ártemis

área Algumas famílias foram para casa de parentes, outras abrigadas no Cáritas. ( Claudinho Coradini/JP)

As 18 famílias que estavam acampadas em uma área de aproximadamente quatro alqueires no distrito de Ártemis deixaram, ontem, o local depois de cumprida a ordem de reintegração de posse determinada pela Justiça. O trabalho começou pela manhã, mas a definição quanto ao destino das cerca de 45 pessoas só foi definido por volta das 20h. Segundo a advogada que representa o grupo, Marcela Bragaia, 15 famílias foram levadas para o Centro Cáritas (Pauliceia), e outras três foram para casa de parentes. A Smads (Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social) informou que os pertences forma levados à Central de Obras, onde ficarão disponíveis para retirada por 90 dias.

A Defensoria Pública do Estado de São Paulo tentou a suspensão da reintegração até o dia 20 de dezembro, mas teve o pedido indeferido pelo juiz da 5ª Vara Cível de Piracicaba, Mauro Antonini. Em sua manifestação, o juíz informou que o prazo para desocupação já havia expirado há muito tempo e citou o prejuízo do autor da ação. O advogado Marcelo Bonassi Semmler, que representa o dono da área, informou que após cumprida a ordem judicial, o proprietário irá retomar as cercas que já haviam no terreno.

A Smads informou que as famílias mencionadas são usuárias da política de assistência social, sendo atendidas pelo Cras (Centro de Referência de Assistência Social) da Vila Sônia, pela equipe volante vinculada a essa unidade. A pasta informou que foram prestados atendimentos e diversos encaminhamentos entre eles o Cadastro Único, Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Ambulatório de Saúde Mental, Central de Projetos, além de outros serviços da rede socioassistencial e orientações sobre documentação, programas de transferência de renda, benefício de prestação continuada. “O Cras e os serviços da assistência permanecerão abertos para atender às famílias”.

(Beto Silva)