190: barulhos e desentendimentos lideram chamadas

As denúncias relacionadas a barulho e desentendimentos computam 32% dos chamados registrados através do 190 do Copom (Centro de Operações da Polícia Militar). Piracicaba teve 43.856 do total de atendimentos, entre os 52 municípios que fazem parte do CPI-9 (Comando de Policiamento do Interior). As demais cidades registraram 10.732 ligações realizadas em 2017. Crimes como tráfico de entorpecentes e contra a integridade física representaram 12% na estatística policial; o restante está relacionado a averiguação de atitude suspeita (15%), o mesmo percentual para ocorrências de trânsito, integridade física (7%), e demais ocorrências, segundo estatística da corporação.
 
Segundo o chefe de Operações do Copom, tenente Frederico Augusto de Faria, o foco principal do Copom é evitar crimes e priorizar atendimentos a crimes contra a vida. “Buscamos atender no primeiro toque e salvar vidas a todo instante e pra isso o serviço tem que estar disponível pra emergências”, afirmou o tenente.
 
O sistema adotado pela Polícia Militar é mais seguro, pois é criptografado e praticamente impossível de ser copiado “Quando, por exemplo, o atendente digita uma palavra como roubo, o próprio programa direciona para alguns tipos de pergunta específicas, otimizando as ações para um tipo específico de ocorrência”, afirmou o tenente. Inicialmente, o solicitante passa pela triagem do Setor de Controle e, se necessário, é direcionado para outros policiais que estarão encarregados de despacharem as viaturas para a atuação na ocorrência.
 
 
ATITUDES SUSPEITAS — Para a Polícia Militar, situações chamadas como “atitudes suspeitas” constam entre as prioridades no atendimento, pois podem levar a prevenção de crimes ou prisões de criminosos, de acordo com Faria. Pessoas estranhas na vizinhança, carros desconhecidos estacionados, movimento anormal nas residências dos vizinhos e nos comércios, pessoas pedindo ajuda, gente com volume estranho na cintura se enquadram nesse caso. “Comportamentos que fogem da normalidade e levantam suspeitas da prática de crimes, ou cheiro forte de materiais ilícitos, a indicação é que ligue imediatamente no 190”, orientou o policial.
 
Nos casos relacionados a tráfico de drogas, a dica é ligar no telefone 181, do disque-denúncia, pois vai necessitar de uma investigação anterior para conseguir o resultado mais eficiente, como chegar até o “traficante”. Sempre quando houver uma denúncia através do 190 e também do 181, a Polícia Militar orienta a prestar a maior quantidade de informações possíveis, assim a possibilidade da corporação dar uma resposta mais rápida também é maior, segundo a PM.
 
 
SOM ALTO — As denúncias relacionadas a som alto também podem ser realizadas diretamente pelo site da PM (www.policiamili tar.sp.gov.br). Ao invés de contar com a figura do atendente do 190, que faz a triagem da ocorrência, a demanda é encaminhada para a central de despachos, que vai analisar se o caso precisa da destinação de uma viatura para atender a demanda.