36ª edição da festa das Nações atraiu 60 mil pessoas

Organização afirmou que público superou o evento do ano passado (Foto: Claudinho Coradini/JP)

A organização da 36ª Festa das Nações de Piracicaba divulgou balanço do público deste ano: 60 mil pessoas prestigiaram o evento em cinco dias, de 15 a 19 de maio. Apesar da chuva, foram 3.000 pessoas a mais que em 2018. Toda a renda arrecadada nos 18 restaurantes, 2 quiosques, na bilheteria e no estacionamento será revertida para 25 instituições sociais do município, que atendem aproximadamente 14 mil pessoas.

Foram servidos pratos de 16 nações – africana, alemã, brasileira (de Piracicaba, Nordeste, Norte, Sul), coreana, espanhola, americana, holandesa, indiana, italiana, mexicana, árabe, neozelandesa, portuguesa, russa, japonesa e britânica. Em todos os dias do evento houve apresentações musicais e de dança, de Piracicaba e de outras cidades.

É importante agradecer o público que compareceu ao Engenho, mais um ano. A população precisa saber que o seu papel na Festa das Nações vai além da diversão e de experiências gastronômicas e culturais. Quem vai à Festa das Nações exerce seu papel de cidadão ao colaborar com instituições sociais que têm um decisivo papel no auxílio dos mais necessitados”, ressalta o prefeito Barjas Negri.

A presidente do Fussp (Fundo Social de Solidariedade de Piracicaba), Sandra Bonsi Negri, agradeceu o trabalho dos 7.000 voluntários, das Rainhas e dos Guardiões e de toda a equipe que trabalhou para que a festa acontecesse. Ela ressaltou a grandiosidade da estrutura montada, composta por 160 tendas, além da grande tenda de 660 m2, instalada pelo segundo ano no grande pátio, com bancos e mesas, com proteção contra sol e chuva.

APROVADA

O público aprovou, mais uma vez, a estrutura e a organização do evento, que aconteceu sem nenhuma ocorrência registrada, durante os cinco dias. Gabriela Pacífico, que é de Piracicaba, compareceu com filhos e amigos. “A organização da festa e também dos restaurantes está muito boa”, disse ela, que experimentou pratos de vários restaurantes no domingo, 19.

Sob a sombra da tenda de 660 metros quadrados, montada no grande pátio do Engenho,

Luciana Guidotti e Evaldo Delalibera descansavam e decidiam onde almoçar, no domingo. Luciana, que é de Piracicaba, contou que prestigia a festa desde os tempos em que ela era realizada na Lar Franciscano. “Fui até rainha da barraca Brasil Caboclo”, lembrou, rindo. Delalibera, que é de Mogi Guaçu, esteve na festa pela primeira vez e aprovou.

Nathália Borges foi para a festa na quinta e voltou no domingo, acompanhada da sobrinha Alice e da mãe Maria. “Estamos curtindo muito. Achei que o público está maior”, contou Nathália, que também foi Rainha na edição 2010 da festa, no restaurante Brasil Norte. “Conheço a organização toda, a parte beneficente, e gosto muito da festa”, disse Nathália.

REALIZAÇÃO

A Festa das Nações é realizada pela Fenapi, com uma parte dos recursos oriundos da Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Especial da Cultura, e promovida pela Prefeitura de Piracicaba, por meio do Fussp (Fundo Social de Solidariedade de Piracicaba), com organização da Secretaria Municipal de Governo e Desenvolvimento Econômico.

Da Redação