5ª Mostra Internacional de Teatro de SP tem nove espetáculos inéditos no País

Desde 2014, quando o mês de março começa, os amantes de teatro já esperam pelo início da MITsp. Neste ano, entre 5ª (1º) e 11/3, a 5ª edição do evento, idealizado por Antônio Araújo e Guilherme Marques, vai movimentar os palcos de diferentes espaços da cidade com nove montagens nacionais e estrangeiras (legendadas) – todas inéditas no Brasil e com foco na experimentação cênica.

+ Artista em foco da edição (a ideia é torná-lo mais conhecido para o público brasileiro), o diretor francês Joris Lacoste apresenta Suíte nº 2. O espetáculo é o segundo da série A Enciclopédia da Palavra, cujo conceito é recolher palavras de diferentes origens – como discursos políticos e áudios de cabines de avião – para transformá-las em cena. Nesta peça, cinco atores-cantores falam, cantam e interpretam em diversas línguas, com harmonias do compositor Pierre-Yves Macé. 85 min. 14 anos. Auditório Ibirapuera (506 lug.). Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº, portão 2, V. Mariana, 3629-1075. 2 e 3/3, 21h. R$ 30.

+ Com direção da argentina Lola Arias, Campo Minado mostra as memórias de veteranos da Guerra das Malvinas. 100 min. 14 anos. Teatro do Sesi (456 lug.). Av. Paulista, 1.313, metrô Trianon-Masp, 3146-7406. 5ª (1º), 2 e 3/3, 20h; dom., 18h. Grátis (uma cota de ingressos será distribuída 1h antes).

+ Criação do francês Bertrand Lesca e do grego Nasi Voutsas, Palmira parte da recente destruição da cidade síria para abordar temas como barbárie e vingança. 60 min. 12 anos. Teatro Sérgio Cardoso. Sala Paschoal Carlos Magno (144 lug.). R. Rui Barbosa, 153, Bela Vista, 3288-0136. 5, 6 e 7/3, 21h. R$ 30.

+ A música desempenha papel fundamental em King Size espetáculo dirigido pelo suíço Christoph Marthaler. Em um quarto de hotel, um homem, uma mulher e uma senhora mais velha interpretam canções variadas, de Schumann a The Jackson 5 – chegando a adotar tom lírico para cantar músicas pop. É em meio a esse ambiente confuso, quase cômico, que se revela a realidade dos personagens da história, com aspectos trágicos de sua vida cotidiana, como a solidão. 80 min. 12 anos. Sesc Vila Mariana. Teatro (608 lug.). R. Pelotas, 141, 5080-3000. 3 e 6/3, 21h; 4/3, 18h. R$ 30.

+ Em Sal., a atriz Selina Thompson, vinda da Inglaterra, revela as memórias e as dores da viagem que fez em um navio cargueiro para refazer uma das rotas de comércio transatlântico de escravos. 60 min. 14 anos. Itaú Cultural. Sala Itaú Cultural (254 lug.). Av. Paulista, 149, metrô Brigadeiro, 2168-1776. 7 e 8/3, 21h30; 9 e 10/3, 20h. Grátis (retirar ingresso 1h antes).

+ Em Hamlet, espetáculo escrito e dirigido pelo jovem encenador suíço Boris Nikitin, o performer e músico eletrônico Julian Meding interpreta uma versão contemporânea do personagem de William Shakespeare. Acompanhado em cena por um quarteto barroco, ele revela toda sua rebeldia contra a plateia, alternando relatos de sua vida com interpretações de músicas de estilos como electropunk. O público ora é zombado, ora é seduzido por ele. A peça, assim, mostra dicotomias entre ilusão e realidade, indivíduo e sociedade. 90 min. 14 anos. Teatro Faap (506 lug.). R. Alagoas, 903, Higienópolis, 3662-7233. 6, 7 e 8/3, 21h. R$ 30.

+ Importante nome do teatro contemporâneo, o diretor polonês Krystian Lupa apresenta Árvores Abatidas, peça baseada em livro do austríaco Thomas Bernhard. Em cena, 13 velhos amigos artistas se reencontram em um jantar, durante o qual compartilham angústias, desejos e lamentos. Ao longo do encontro, o grupo passa a discutir valores como a liberdade e questões como o papel da arte. 280 min. 14 anos. Sesc Pinheiros. Teatro Paulo Autran (1.010 lug.). R. Paes Leme, 195, 3095-9400. 2 e 3/3, 18h; 4/3, 17h. R$ 30.

+ Em País Clandestino, os diretores e dramaturgos Florencia Lindner (Uruguai), Jorge Eiro (Argentina), Lucía Miranda (Espanha), Mäelle Poésy (França) e Pedro Granato (Brasil) abordam temas como política, história, arte e memórias pessoais. 70 min. 14 anos. Teatro Cacilda Becker (198 lug.). R. Tito, 295, Lapa, 3864-4513. 9 e 10/3, 21h; 11/3, 18h. R$ 30.

+ Criado e dirigido por Nuno Ramos, A Gente Se Vê Por Aqui conta com dois performers que reproduzem na íntegra, em tempo real, a programação da Rede Globo durante 24 horas. Enquanto isso, realizam tarefas cotidianas, como cozinhar e ir ao banheiro. 24h. 14 anos. Galpão do Folias (99 lug.). R. Ana Cintra, 213, S. Cecília, 3361-2223. 11/3, 21h. R$ 30.

++ Além dos espetáculos, com ingressos que custam até R$ 30, a programação conta com uma série de debates e workshops. Confira a agenda no site: mitsp.org/2018.