8º Fórum Mundial da Água discute preservação

Integrar as pessoas, capacitá-las e torná-las responsáveis pela manutenção da sustentabilidade é a chave para a preservação da água e do meio ambiente. É o que afirma o secretário executivo do Consórcio PCJ (Consórcio das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), Francisco Carlos Castro Lahóz, que participa do 8º Fórum Mundial da Água, que vai até terça-feira (27). O evento debate diversos temas que envolvem a questão hídrica, justamente na semana do Dia da Mundial da Água, que é comemorado hoje. 
 
“Sensibilização ambiental e capacitação. Estamos capacitando as pessoas para boas práticas de sustentabilidade. É preciso integrar as pessoas como responsáveis pela manutenção dessa sustentabilidade. Asssim você passa a ter parceiros, não mais apenas ouvintes”, afirmou Lahóz em entrevista ao JP.
 
Além de estar com um estande na feira de exposições, membros do Consórcio PCJ participam desde o último domingo de diversos painéis do fórum. Ao todo, o órgão deve estar presente em cerca de 20 debates. 
 
Na última terça-feira, a gerente técnica do Consórcio, Andrea Borges, integrou o debate sobre Bacias Transfronteiriças, com foco no compartilhamento de água. A palavra chave em sua fala também foi capacitação.
 
“Para que esses organismos de bacias trabalhem de forma mais efetiva, acredito que é fundamental investir em capacitação, cooperação e trocas de experiências entre as Bacias Transfronteiriças. A gente tem muito a aprender”, afirmou Andréa.
 
Já a integração entre setores da comunidade para ações e a elaboração de projetos voltados aos recursos hídricos foi tema de um painel ontem sobre respeito e fortalecimento da participação dos cidadãos em Comitês de Bacias. Na oportunidade, o gerente de comunicação do Consórcio PCJ, Murilo Sant’Anna, reforçou a importância do consenso dentro do órgão. 
 
“Quando um assunto vai pra Plenária, e não há um consenso a respeito dele, nós o postergamos até existir um acordo. O Consórcio PCJ trabalha com o envolvimento de todos os setores dentro do sistema de gerenciamento dos recursos hídricos, que é importantíssimo para que os Comitês sejam estabelecidos de forma bem presente na sociedade”, explicou Sant’Anna. 
 
O fórum também serviu para estreitar as cooperações internacionais do Consórcio PCJ. De acordo com Lahóz, um dos painéis do evento abordou a parceria do órgão com Espanha, França e Israel. Também houve uma comemoração na embaixada da França, em Brasília, sobre os 30 anos de cooperação entre os países, sendo que o PCJ colabora há 28 anos.