A água nossa de cada dia

Pelo modo como os recursos hídricos têm sido tratados, parece que ainda não nos demos conta da importância da água na vida de todos os seres. O descaso com que tem sido considerada e as consequências cada vez mais alarmantes de tal atitude refletem a nossa ignorância quanto ao uso adequado dos recursos naturais, os quais precisamos compartilhar na manutenção da vida.
 
O ciclo da água faz parte do ciclo da vida, e, obviamente, para que esta seja saudável, é necessário o acesso à água pura a todos os seres do planeta. Mas, ao invés de reverenciadas como fontes de vida, cuidadas e protegidas corretamente, nascentes têm sido sistematicamente poluídas e degradadas, assim como rios, lagos e mares triste reflexo da própria degradação humana. 
 
Poluição indiscriminada, contaminação, assoreamento de rios, destruição de matas ciliares, descarte de resíduos contaminantes nas águas, esgoto despejado diretamente nos córregos, desperdício. Oceanos contaminados com plástico, rios que deixaram de abrigar inúmeras espécies de vida pela poluição, a impossibilidade de se nadar e de se beber água de muitos rios que cortam cidades… a lista de desatinos que praticamos em relação à água parece não ter fim.
 
Assim como os demais recursos naturais, a água tem sido tratada com tal descaso e irresponsabilidade que muitos têm questionado a capacidade de sobrevivência da humanidade. Diariamente surgem notícias referentes a estudos e pesquisas apontando a crescente escassez de água potável no mundo, a progressiva poluição de rios e oceanos e a contaminação de grande parte da água que se bebe. Depois de ser poluída, envenenada, gastam-se fortunas para despoluir (em parte) a água que será destinada ao consumo da população.
 
Diante de tal cenário, uma educação integral faz-se urgente para que se possa mudar o modo como são usados os recursos naturais. Somente uma sociedade ambientalmente educada poderá compartilhar de modo responsável e consciente portanto sustentável recursos como o solo, a água, o ar.
 
Em contextos religiosos, a água tem sido usada para purificar, abençoar ou curar, como no caso da água benta ou fluidificada e das fontes consideradas sagradas. Sob uma perspectiva holística, o uso respeitoso e reverente da água não precisa se restringir aos ambientes religiosos e aos templos, pois, para quem assim o percebe, o sagrado permeia a Natureza e todas as formas de vida.
 
A água somente será considerada com o devido respeito quando toda a vida o for, quando o ser humano se sentir parte de algo imensurável, expressão de uma vida universal, toda ela integrada. A fim de se alcançar esse nível de consciência, cremos ser fundamental a educação ambiental, a qual certamente se refletirá na forma como serão tratadas todas as formas de vida e os recursos naturais, não mais como fontes de lucro gerado pela ambição, mas a partir do compartilhar, de modo sustentável, dos recursos indispensáveis à vida de todos os seres que coabitam a morada planetária.