A Epifania do Senhor

A Igreja celebra neste domingo uma das grandes festas litúrgicas. É a solenidade da Epifania, que se insere nas celebrações do Natal, recordando a visita dos Reis Magos a Jesus. Epifania é uma palavra de origem grega que significa manifestação, revelação. Num primeiro momento, o Divino Salvador se revelou aos judeus, o povo eleito do Antigo Testamento. Agora, nas pessoas dos Santos Reis, apresenta-se a todos as nações, lembrando a universalidade da salvação.

Esse sentido universal da salvação é lembrada na segunda leitura (Ef 3, 2-6), em que são Paulo, escrevendo aos Efésios, ensina que “os gentios (os não judeus) são co-herdeiros conosco, são membros do mesmo corpo e participantes da promessa em Jesus Cristo.” Por isso a festa da Epifania deve ser celebrada solenemente, pois Jesus se manifesta a todos nós.

No evangelho (Mt 2, 1-12), São Mateus narra a visita dos reis magos. Na realidade, eles são sábios, estudiosos de astronomia que, descobrindo uma estrela diferente, viram nela um sinal especial. Por isso se põem a caminho: “Eis que uns magos chegaram do Oriente a Jerusalém, dizendo: Onde está o rei dos judeus, que acaba de nascer? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo.” Levam a Jesus presentes, carregados de simbologia: ouro, que representa a realeza de Cristo; incenso, representando sua divindade, e mirra, representando sua humanidade.

Aprendamos com os Santos Reis a procurar o Salvador. Deixemo-nos conduzir e transbordar de alegria por iniciar um novo tempo a partir da fé. Contemplemos no presépio o Menino Jesus que nos comunica vida. Ofereçamos a Ele nossos presentes: o ouro do nosso amor a Deus e aos irmãos: o incenso de nossa vida de oração e cheia de gratidão e a mirra da aceitação-acolhida de seus desígnios em nossa vida.

Igreja em notícias

TEOLOGIA – Estão abertas as matrículas para o Curso Diocesano de Teologia. Os interessados devem procurar o Centro Diocesano de Pastoral e preencher a ficha de inscrição. Para o próximo ano são oferecidas 150 vagas. A taxa de inscrição é de R$ 50,00. O pré-requisito para participar do curso é ter concluído o Ensino Médio. A aula inaugural está marcada para 6 de fevereiro, às 20h. Mais informações sobre o Curso Diocesano de Teologia podem ser obtidas na Cúria Diocesana, localizada na avenida Independência, 1146, bairro Higienópolis, no horário das 13h às 17h, ou pelo telefone (19) 2106-7577, com Silvia.

ELEVAÇÃO – Neste domingo, 6 de janeiro, às 8h, durante celebração da santa missa, presidida pelo bispo diocesano, Dom Fernando Mason, a Quase-Paróquia Santo Antônio, localizada no Distrito de Ajapi, no município de Rio Claro, será elevada à Paróquia. A criação da paróquia foi aprovada durante a reunião do Conselho Diocesano de Presbíteros, ocorrida em 20 de novembro de 2018. Criada no dia 26 de maio de 2002, por Dom Eduardo Koaik, na época bispo emérito e administrador apostólico da Diocese de Piracicaba, a Quase-Paróquia Santo Antônio foi instalada em 22 de junho do mesmo ano.

CURSO – A Escola de Formação e Espiritualidade Dilectus Discipulus promoverá de 17 de janeiro a 28 de fevereiro, curso “Filotéia – a alma que ama a deus”, do doutor do Amor Divino, São Francisco de Sales. Neste módulo serão abordados os seguintes temas: A natureza da devoção, A necessidade da oração, A prática das virtudes, A Natureza das tentações e Os bons propósitos. Limitado a 30 vagas, o curso é indicado para maiores de 16 anos e ocorrerá às quintas-feiras, das 19h45 às 21h30 e é limitado a 30 vagas. As inscrições podem ser feitas pela internet por meio do link https://goo.gl/E1Z6Ff.

MÁRTIRES – Em 2018, o número de missionários assassinados dobrou em relação ao ano de 2017, segundo assinala a agência vaticana Fides em um relatório publicado no último dia 29 de dezembro. Segundo o relatório, 40 missionários foram assassinados em 2018, enquanto em 2017 foram 23. Quase todos os assassinados foram sacerdotes, somando 35 no total. As demais vítimas foram um seminarista e quatro leigos. Por continentes, na África foram assassinados 19 padres, uma leiga e o único seminarista desta lista trágica. Na América, o segundo continente onde mais missionários foram mortos em 2018, 12 padres e três leigos morreram. Na Ásia, três religiosos foram assassinados e, na Europa, um presbítero.

(Diocese de Piracicaba)