A motivação para chegar ao topo (II)

Motivação é a chave para o sucesso. Mas não se trata apenas de ter uma postura animada ou contar piadas, cantar e rir na maior parte do tempo. Isso tudo é importante, mas motivação é algo muito mais profundo. É preciso paciência e persistência para encontrar em si uma brecha para conseguir visualizar que existe algo maior fora daquela opressão interna que aflige um desmotivado. Quais são as características da motivação?

Motivação é interna e pode ser afetada – A motivação está dentro de cada um e pode mudar por conta de diferentes fatores. Não dá para taxar como frescura o fato de um funcionário ficar abalado porque está se separando ou tem uma conta que não consegue pagar. As situações do dia a dia afetam, sim, a motivação das pessoas. O que muda de um indivíduo para o outro é a porcentagem de influência da desmotivação nas atividades a serem realizadas. Acredite em si mesmo. Você pode!

Motivação é palpável – Aquele funcionário que vive rindo nem sempre é motivado. Ele pode ser animado apenas de modo superficial. Motivação é algo concreto, se exprime, sim, em resultados palpáveis, como no cumprimento das metas assumidas. Não basta ser simpático com o consumidor. É preciso usar a motivação para que o cliente se sinta confiante em entregar o sonho que tem às mãos dos profissionais que podem torná-lo real.

Motivação é sintonia – Quando existe motivação por parte da empresa e do empregado, é como um casamento bem-sucedido. O amor não é um “mar de rosas” e não seria diferente no mundo dos negócios. É necessário união/parceria/cumplicidade para enfrentar altos e baixos. A cultura de trabalho de cada profissional deve estar alinhada à cultura da empresa. Nem sempre a motivação do funcionário está em sintonia com a do líder da equipe. Isto é um problema e o grande desafio dos gestores é fazer com que as motivações de ambos caminhem juntas. Quando há sintonia a tendência é que todos cresçam!

Motivação é aprimoramento – Há uma grande diferença entre pensar que vai resolver todos os problemas num piscar de olhos e querer fazer o certo com conhecimento de causa. Hoje, os clientes estão muito mais bem informados e exigentes, fazem várias cotações, pesquisam produtos e procuram perfeição no atendimento. O vendedor que não se atualiza tende a se sentir incapaz de corresponder às expectativas do consumidor, desistindo de descobrir novos jeitos de agir para melhorar o desempenho no trabalho. É preciso se aprimorar constantemente, estudar, pesquisar, analisar cada situação para, de fato, chegar a uma solução, sem paliativos. Atualize-se sobre a profissão que escolheu, seja proativo. Quem busca informação evita a acomodação.
Motivação é consequência – É simples. Motivação gera bons resultados, que geram motivação, que geram mais resultados positivos e assim sucessivamente. Vender bem envolve treinamento e prática. Você persegue os resultados e a motivação vem como benefício e propulsão para alcançar maiores objetivos.

Nas minhas palestras sempre compartilho este texto, que espero que seja uma inspiração para você: “Não deixe que a saudade o sufoque, que a rotina o acomode, que o medo o impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo do que esperando. Porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu” (texto atribuído a Sarah Westphal).