Acadêmicos do Tatuapé homenageia o Maranhão com adereços de fauna e flora

Atual campeã do carnaval paulistano, a Acadêmicos do Tatuapé levou carros colossais e fantasias ricas em detalhes para a avenida e deixou o sambódromo, na madrugada deste sábado, 10, como forte candidata ao bicampeonato.

A escola da zona leste de São Paulo abusou dos adereços de fauna e flora e até arriscou uma batida estilo reggae para homenagear o Maranhão, chamado no samba-enredo de “terra da encantaria”.

O investimento em grandes alegorias já apareceu no abre-alas da escola, formado por três carros que ressaltaram as belezas naturais do Estado do Nordeste e a influência dos franceses, que fundaram a capital São Luís no século XVII.

Com alas compactas e fantasias exuberantes, a Acadêmicos do Tatuapé fez um desfile técnico que também conseguiu empolgar o público com paradinhas da bateria e uma batida reggae, estilo musical que nasceu na Jamaica e é muito ouvido pelos maranhenses.

“Pela reação do público, acho que o projeto deu certo. O projeto era fazer o melhor desfile de nossas vidas”, disse o presidente da escola, Eduardo dos Santos. “Ser campeão ou não depende de uma série de detalhes que não é a gente que controla”.