Acusado de homicídio no Itapuã se entrega na DIG

Crime aconteceu no Itapuã. (Amanda Vieira/JP)

Um homem apontado como o principal suspeito do assassinato do gesseiro José Rinaldo Roque, 50, se apresentou na DIG (Delegacia de Investigações Gerais), nesta segunda-feira (20). Ele alegou à delegada Juliana Ricci, que esfaqueou a vítima, porque tinha sido agredido anteriormente. O suspeito permaneceu preso, após a delegada conseguir na Justiça, o mandado de prisão preventiva do acusado, pelo período de 30 dias.

O homicídio aconteceu por volta das 23h30 de sábado (18), em um bar, no Jardim Itapuã. De acordo com informações da Guarda Civil, uma equipe foi acionada por um solicitante, que teria informado que um homem tinha sido esfaqueado.

Quando chegaram ao local do crime, constataram que a vítima estava caída no quintal de um bar. Os GCs chegaram a acionar o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas quando chegaram, constataram que o gesseiro já estava morto.

Os agentes constataram que a vítima foi morta com golpes de faca, no tórax, próximo ao coração e na mão direita, que segundo os agentes, representa um gesto de defesa da vítima. Os guardas preservaram o local até a chegada dos peritos do IC (Instituto de Criminalística).

Os investigadores do Setor de Homicídios da DIG acompanharam os trabalhos dos peritos. Eles não localizaram a arma que teria sido usada no crime. Apreenderam apenas um boné, que pertenceria ao responsável pelo homicídio.

Os agentes conseguiram identificar no local, o apelido do suspeito, que teria fugido com a faca usada no assassinato.

O boletim de ocorrência foi registrado pelo delegado plantonista Gillys Esquitini Scrocca como homicídio, mas será apurado pela DIG.

O corpo do gesseiro foi levado ao IML (Instituto Médico Legal) para a realização de exame necroscópico para confirmar a causa da morte, e somente posteriormente foi liberado aos familiares para providenciarem o sepultamento.

 

Cristiani Azanha