Acusado de matar adolescente na Portelinha se apresenta a Polícia Civil

Homem esteve na DDM. (Claudinho Coradini/JP)

O acusado de matar uma adolescente Daniele Roque dos Santos, de 16 anos, se apresentou a Polícia Civil. Acompanhado de seu advogado, ele esteve na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), mas não teria confessado seu envolvimento no crime. O homem de 28 anos foi apontado durante a investigação pela morte da vítima, que foi sua ex-companheira, e mãe de seu filho de dois anos. A vítima foi morta por enforcamento em sua moradia na Comunidade da Portelinha, há uma semana. A reportagem não conseguiu entrar em contato com o advogado do acusado. O suspeito permanecerá preso provisoriamente na carceragem anexa ao 1º Distrito Policial.

Segundo o boletim de ocorrência, o corpo da jovem foi encontrada pelo cunhado, no último dia 17. Ela estava caída no quarto da residência, com uma corda no pescoço. O suspeito do crime teria passado na casa da sogra para deixar as chaves de sua casa, deu uma quantia em dinheiro e pediu que ela cuidasse de seu filho, caso Daniele não voltasse.  O acusado pediu uma carona para outro familiar até a avenida Armando Salles. Pouco tempo depois ele recebeu uma ligação avisando sobre o crime.

A Polícia Militar preservou o local até a chegada dos peritos do IC (Instituto de Criminalística). Em seguida, o corpo da adolescente foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) para a realização de exame necroscópico para confirmar a causa da morte. Os laudos deverão ficar prontos no período de 30 dias.

O enterro de Daniele ocorreu no Cemitério da Vila Rezende. Desde o assassinato de Daniele, o acusado não tinha sido localizado. Ainda conforme a polícia, a adolescente não tinha registrado denúncias anteriores de agressão envolvendo o companheiro.

O caso está sendo investigado pelas policiais da DDM como feminicídio (homicídio cometido contra mulheres que é motivado por violência doméstica ou discriminação de gênero).

 

Cristiani Azanha