Agência PCJ adere ao Pacto Global da ONU

rio Medida visa sustentabilidade de recursos hídricos. (Foto: Amanda Vieira/JP)

Em busca por maior sustentabilidade e aperfeiçoamento da gestão dos Recursos Hídricos, a Agência das Bacias PCJ (Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí) vai aderir ao Pacto Global da ONU (Organização das Nações Unidas) nesta quinta-feira (6), às 11h30, em ato oficial na sede da agência, em Piracicaba. Atualmente, existem mais de 12 mil organizações signatárias articuladas por cerca de 150 redes ao redor do mundo. “No Brasil, uma das signatárias é a Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento de Campinas (Sanasa), através da qual a Agência das Bacias PCJ recebeu o convite para a adesão”, informou o diretor-presidente da Agência PCJ, Sergio Razera.

O Pacto Global é uma iniciativa desenvolvida pelo ex-secretário-geral da ONU, Kofi Annan, com o objetivo de mobilizar a comunidade empresarial internacional para a adoção, em suas práticas de negócios, de valores fundamentais e internacionalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção refletidos em 10 princípios universais. Essa iniciativa conta com a participação de agências das Nações Unidas, empresas, sindicatos, organizações não-governamentais e demais parceiros necessários para a construção de um mercado global mais inclusivo e igualitário.

PRINCÍPIOS – O Pacto Global da ONU advoga dez princípios universais, derivados da Declaração Universal de Direitos Humanos, da Declaração da Organização Internacional do Trabalho sobre Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho, da Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento e da Convenção das Nações Unidas Contra a Corrupção. São eles: as empresas devem apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente; assegurar-se de sua não participação em violações destes direitos; as empresas devem apoiar a liberdade de associação e o reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva, a eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório, a abolição efetiva do trabalho infantil; eliminar a discriminação no emprego; as empresas devem apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais; desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental; incentivar o desenvolvimento e promover a difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis.

AÇÕES – A adesão proporcionará vivenciar e praticar estes dez princípios na área de atuação do PCJ. “Ao aderir ao Pacto Global, a Agência PCJ estará empenhando-se para que a sustentabilidade seja vivida na prática, por meio de seus colaboradores e por parte de todas as pessoas que com ela se relacionam. Trata-se de uma consequência que vai ao encontro das Declarações Corporativas da entidade, bem como de os nossos valores e princípios”, disse Razera. O diretor-presidente também ressalta que, para a gestão dos recursos hídricos nas Bacias PCJ, a adesão ao Pacto Global dará mais visibilidade na condução da implementação das políticas de recursos hídricos dos Comitês PCJ e irá gerar novas oportunidades que poderão contribuir para com o processo da gestão dos recursos hídricos nas Bacias PCJ.

(Felipe Poleti)