Agentes impedem a entrada de microcelular em penitenciária

Aparelho seria entregue para detento (Divulgação/SAP)

Um mulher de 20 anos foi surpreendida com um celular de aproximadamente sete centímetros, nas partes íntimas, após passar pelo procedimento de revista corporal, na Penitenciária Masculina de Piracicaba, no domingo. Ela pretendia entregar o aparelho ao seu companheiro que cumpre pena na unidade. De acordo com a SAP (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária), o flagrante ocorreu porque as imagens feitas pelo scanner corporal mostraram alterações na região pélvica da suspeita. Tanto o eletrônico quanto a visitante foram encaminhados ao plantão policial. A mulher foi liberada após prestar depoimento.

O detento que receberia a visita foi isolado, preventivamente para procedimento disciplinar. A SAP informa que as pessoas as quais são flagradas tentando entrar nas unidades prisionais com materiais proibidos são suspensos do rol de visitas, temporariamente. O aparelho foi apreendido e encaminhado ao IC (Instituto de Criminalística). O laudo deverá ficar pronto no período de 30 dias.

OUTRO CASO
Foi o segunda apreensão registrada na mesma unidade, neste mês. No sábado (2), outra mulher da mesma idade foi flagrada com um microcelular nas partes íntimas na Penitenciária de Piracicaba. Ela pretendia visitar seu marido que cumpre pena na unidade. A Polícia Militar foi acionada e ela foi levada para a delegacia de plantão para prestar esclarecimentos e liberada em seguida. A unidade abriu Procedimento Administrativo Disciplinar para apurar possível participação de seu companheiro.
O aparelho encontrado com as suspeitas tem apenas sete centímetros de tamanho. Apenas faz ligações e recebe SMS. São fabricados na China, mas não têm homologação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Os microcelulares são encontrados facilmente pelos sites da venda da internet pelo preço médio de R$ 230.

 

Cristiani Azanha