Águas levam parte de 20 metros de muro no Engenho Central

Muro foi levado pelas águas no final de semana (Crédito: Claudinho Coradini)

Depois de ter extravasado na manhã de sábado (5), pelas chuvas mais intensas nas cidades da cabeira do rio Piracicaba, o estado, segundo o diretor da Defesa Civil, Odair de Melo, não é mais de atenção e ontem (7), era de normalidade. A previsão de chuva para hoje (8), é de 3 mm (milímetros) e para amanhã, 7mm. As chuvas foram provocadas por uma frente fria que chegou na sexta-feira ao Estado. Uma parte de aproximadamente 20 metros de um muro, que fica em um corredor sem acesso ao público no Engenho Central, foi levado pelas águas no final de semana. A avenida Alidor Pecorari ficou alagada.

De acordo com a assessoria de imprensa da Semac-Tur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo), foi constatado que o muro levado pela força das águas foi construído na frente de uma outra parede. A assessoria ressalta que essa parede é muito mais reforçada e antiga que o muro que foi levado pelas águas. A data de construção da parede que não foi atingida, segundo a Secretaria, é da época em que o Engenho estava em funcionamento.

A Semac-Tur informa também que já foi solicitada análise do problema à Semob (Secretaria Municipal de Obras), para definir qual o tipo manutenção ideal para evitar que outras partes desse muro sejam afetadas, considerando que o Engenho Central é tombado como patrimônio.

CHUVAS

A diminuição das chuvas, segundo o diretor da Defesa Civil, colaborou para que a vazão do rio Piracicaba voltasse ao normal. Odair de Melo ressalta que de sábado para domingo, a precipitação foi de 7,6 mm e de domingo para segunda, apenas de 2,1 mm. “A vazão do rio Piracicaba está em 210 m3/s (metros cúbicos por segundo) e em 2,95 metros de altura de coluna d’água. Quando extravasou no sábado, a vazão chegou a 465 m3/s e 4,92 metros de altura”, detalha.

(Eliana Teixeira)