Aids cresce entre homens de 19 a 32 anos em Piracicaba

saúde Coordenador do Programa Municipal DST/Aids,médico Moisés Taglietta. ( Foto: Claudinho Coradini/jp)

Os casos de aids entre jovens com idades entre 19 e 32 anos têm aumentando em Piracicaba na última década, segundo informou o coordenador do Programa Municipal DST/Aids, Moisés Taglietta. O médico destaca que este grupo não é formado exclusivamente por jovens homossexuais mas também por homens que fazem sexo com homens, os chamados HSH. De acordo com programa, em Piracicaba, de 2007 até junho do ano passado foram registrados 583 casos de infecção pelo HIV em homens, representando 67,9% do total, e outros 276 em mulheres (32,1%).

Taglieta chama atenção para o mesmo percentual registrado no país no mesmo período quando foram detectados 194.217 casos, dos quais 131.969 em homens e 62.198 mulheres. Quanto ao perfil dos infectados em Piracicaba, 57,3% são brancos enquanto os pretos e pardos somam 36,4% e a maioria possui ao menos oito anos de escolaridade. A partir de janeiro, Piracicaba passará a distribuir o autoteste de HIV, um projeto pioneiro do Estado de São Paulo.

A iniciativa faz parte da pesquisa “A Hora é Agora-SP”, que busca avaliar a implantação da logística de distribuição de kits de fluido oral para o público-alvo – homens gays e outros homens que têm relações com alguém do mesmo sexo. O método utilizado é o mesmo do teste disponibilizado convencionalmente na rede pública de saúde. Porém, agora a intenção é facilitar o acesso e permitir que o interessado realize o exame em casa, com mais privacidade. Segundo Taglieta, o autodiagnóstico é feito a partir de uma amostra de sangue.

O coordenador participou ontem da coletiva de lançamento da 12ª edição da Parada do Orgulho e da Diversidade LGBT de Piracicaba que neste ano tem como tema “Se liga nessa parada, quando o assunto é HIV, a prevenção é combinada”. O coordenador elogiou a iniciativa dos organizadores de levarem para o evento que é voltado para os direitos LGBT e também tem o caráter de festa. “Vamos para a festa com um assunto sério, a prevenção”, resumiu.

Durante a Parada em Piracicaba serão ofertados testes rápidos para HIV feito por coleta de fluido oral. Segundo o coordenador da ONG Casvi (Centro de Apoio e Solidariedade à Vida) Anselmo Figueiredo, os teste serão feitos das 19h às 21h no Engenho Central durante os shows. Ele disse que desde a coleta da amostra até o resultados, são 12 minutos.

Segundo Figueiredo, durante 15 meses – de fevereiro de 2017 a maio 2018 – foram feitos testes em 1.809 pessoas sendo 1.745 pertencentes à população chave (HSH) (96.47%). Do total de testes, 16 16 tiveram resultado positivos, sendo a maioria pessoas de Piracicaba.

(Beto Silva)