Algodoal é o bairro com mais casos de dengue na cidade: 107

Epidemia tem preocupado moradores e também a Secretaria de Saúde. (foto: Amanda Vieira/JP)

De acordo como mapa da dengue em Piracicaba, o Algodoal é o bairro que mais concentra casos positivos da doença. Segundo os números da Secretaria de Saúde, 107 pessoas estão infectadas com o vírus e passam por tratamento no núcleo habitacional.

Os números da pasta apontam ainda que até o dia 21 (sexta-feira), a cidade computava 1.642 casos positivos da doença. Há registros de casos confirmados de dengue em 152 bairros piracicabanos.

Na sequência das estatísticas depois do Algodoal, está o Cidade Alta, com 84 casos, Novo Horizonte 78, Jaraguá76, Vila Rezende, com 65 e São Dimas com 61 ocorrências de dengue.

A Secretaria de Saúde do município anunciou na semana passada que as ações de combate ao Aedes aeypti seguem intensificadas na cidade, em todas as regiões. Amanhã, as equipes farão o trabalho de entrada forçada nos imóveis em que o morador recusou a entrada das equipes ou que estão fechados e, assim, nunca foi feita a vistoria pelos agentes.

As ações de combate ao mosquito prosseguem até dezembro. Estão programados ainda para este ano mais de 30 arrastões, além da visita em domicílios, entrega de folhetos e entrada forçada em imóveis fechados para retirada de criadouros.

Além do trabalho realizado semanalmente em todas as regiões do município, o Programa Municipal de Combate ao Aedes (PMCA), ligado ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), retira também materiais inservíveis em imóveis residenciais.

SINTOMAS E COMBATE

A conscientização da população ainda é a maior arma contra a proliferação do mosquito transmissor da dengue. Para isso, a orientação das equipes e que se evite o acúmulo de água em quaisquer recipientes, por isso, é necessário evitar potenciais criadouros do mosquito como garrafas, pneus, utensílios que possam acumular água parada.

Os sintomas da doença surgem sempre acompanhados de febre alta os mais comuns são dores pelo corpo, no fundo dos olhos e, em alguns casos, manchas avermelhadas pelo corpo.

Beto Silva
[email protected]