Aluno da Empem é premiado em concurso nacional de piano

Morador de Piracicaba desde os dois meses de idade, o estadunidense João Pedro Carlini Garcia, que hoje tem 11 anos, conquistou, pela terceira vez consecutiva, o segundo lugar no 2º turno do 26º Concurso Nacional de Piano Souza Lima. A competição, realizada na sede do Conservatório Souza Lima, no bairro Paraíso, em São Paulo, ocorreu no último dia 3 de dezembro. Foram ao todo 18 concorrentes, provenientes das cidades Goiânia, Jundiaí, Piracicaba, Pouso Alegre, Santo André, São Paulo e Sorocaba. Segundo a pianista Rosélys Alleoni, docente da Empem (Escola de Música de Piracicaba) e professora de João Carlini desde quando ele tinha 5 anos de idade, o garoto pretende disputar em 2018 o 3º turno do concurso, com um repertório mais avançado.
 
 
João Carlini é filho de Antonio Augusto Franco Garcia, violonista, e Luciana Aparecida Carlini Garcia, que estudou piano e flauta transversal. Conforme o pai, o garoto sempre demonstrou interesse pela música. “Eu colocava vídeo de música clássica e ele esboçava interesse, já muito novo. Demos a ideia de ele fazer piano e ele gostou muito”, explicou Garcia, que foi professor de violão erudito na Empem nas décadas 1980 e 1990.
 
 
Por sugestão de Rosélys, Carlini Garcia participou do Concurso Nacional de Piano Souza Lima por quatro anos, desde os 8 anos de idade, ficando em segundo lugar nas últimas três disputas, agraciado com troféu e certificado. “Por ele se destacar como aluno, a professora sugeriu que ele participasse, tendo contato com outras crianças. Isso ajuda ele a amadurecer na música e pessoalmente. É uma preparação que achamos muito interessante, pelo fato de o concurso nacional ser tradicional e formar muitos músicos”, comentou o pai. Segundo a professora, o método de ensino utilizado com o garoto é o Suzuki, criado para crianças não alfabetizadas e que desenvolve a capacidade de concentração, disciplina, postura e ritmo.
 
 
A preparação do jovem, de acordo com Garcia, ocorreu durante todo o ano. A inscrição para o concurso de 2017 foi feita on-line, em novembro. “Ele pôde se aperfeiçoar, fazendo adaptações durante 2017”, falou. Entre as peças que João Pedro interpretou estão Álbum para juventude Op. 68 número 11, de Schumann; Prelúdio n.3 BWV 935, de Bach; Pequena Valsa de Esquina, de F Mignone, e Sonatina em C Maior Op. 55 número 1 (I. Allegro; II. Vivace), de Kuhlau.
 
 
Na banca avaliadora estiveram os pianistas Achille Picchi, Leandro Roverso e Marisa Lacorte. O pai do jovem pianista disse que a conquista do filho no concurso só foi possível graças à dedicação e apoio da professora. “Ela fez um acompanhamento próximo, além de aulas extras. É um esforço diário. Só assim ele progride”, disse.
 
 
Carlini Garcia disse que almeja tocar cada vez melhor e com muita musicalidade. “Música não é só técnica, mas, sim, tocar com a alma”, afirmou. E acrescentou. “Fiquei um pouco nervoso, mas deu tudo certo. Busco estudar para me aperfeiçoar, pois gosto muito da música.”