Alunos de Piracicaba participam do 2º Encontro Paulista de Grêmio

alunos ( Foto: Claudinho Coradini /JP)

Ontem, mais de 1,8 mil estudantes de diferentes regiões do Estado se reuniram para discutir o “protagonismo juvenil” no II Encontro Paulista de Grêmios realizado no Memorial da América Latina e com transmissão ao vivo por “streaming” por meio do aplicativo PROAcoins que também permite interação com a atividade de qualquer escola do estado. Para São Paulo, a Diretoria Regional de Ensino enviou comitiva com três alunos que representaram todos os grêmios estudantis da regional além de uma supervisora de ensino da rede.

De acordo com Patricia Magri, supervisora de ensino na rede estadual, que acompanhou os gremistas piracicabanos ao evento na capital, a oportunidade mostrou o protagonismo e a organização política que os estudantes têm junto as unidades escolares. “é um momento importante onde eles receberão capacitação sobre as novas funções que os grêmios terão em casa escola. Por isso, hoje (ontem), a escola Mello Ayres recebeu mais de 50 alunos representantes de grêmios que participaram de todo o evento via internet. Serviu como uma capacitação dos alunos”, destacou.

Segundo a pasta estadual, a escolha do tema deste ano foi estratégica já que, pela primeira vez, a partir de outubro, as agremiações da rede estadual terão uma verba exclusiva e poderão decidir sozinhas como deve ser aplicada dentro do ambiente escolar. “Foram 5.098 projetos aprovados no programa Orçamento Participativo Jovem. Cada um receberá R$ 5 mil. A ideia é que os alunos aproveitem o encontro para compartilhar essas experiências”, completou Patricia.

Além do protagonismo, também aconteceram debates sobre o bullying e a nova Base Nacional Curricular Comum e contou com a participação de representantes da Upes (União Paulista dos Estudantes Secundaristas), da Unes (União Nacional dos Estudantes Secundaristas), da UJB (União da Juventude Brasileira) e UJB-SP (União da Juventude de São Paulo).

“Outra convidada do Encontro é Anna Luiza Calixto. Autora de quatro livros sobre defesa dos direitos da criança, ela saiu da rede estadual em 2017, mas já levou para mais de 30 escolas da região de Atibaia ideias sobre protagonismo juvenil, liberdade de expressão, acesso à educação e combate ao trabalho infantil. Com apenas 16 anos, a estudante também mantém um canal no YouTube”, reforçou a pasta estadual por meio de nota.

(Felipe Poleti)