Ambientalista resgata falcão-peregrino que bateu em vidraça de prédio em Piracicaba

Ave é considerada a mais rápida do mundo (Gustavo Pinto)

Um falcão-peregrino, ave rara e considerada a mais rápida do mundo foi resgatada na noite de quinta-feira (17), após colidir na vidraça de um apartamento, no bairro São Dimas. Possivelmente, teria ficado atordoado por conta da chuva e acabou caindo na varanda do apartamento. O ambientalista e guia de observação de aves, Gustavo Pinto fez o resgate da ave de rapina. Após receber os tratamentos veterinários necessários, o falcão deverá ser solto novamente, neste sábado, no mesmo local, onde foi encontrado. Assim, poderá retomar sua rota a caminho do hemisfério sul.

O auditor fiscal aposentado João de Jesus Cuppi disse que ficou feliz em colaborar com o resgate. Sua namorada, que reside no prédio ficou apavorada sem saber o que fazer com a ave. “Liguei para o Gustavo, que tem um maravilhoso trabalho com as aves. Ele observou que se tratava do falcão-peregrino, que possivelmente veio do Canadá ou Estados Unidos”, afirmou Cuppi.

O ambientalista disse que o resgate rápido fez toda a diferença para salvar o falcão. “Tivemos a preocupação de aliviá-lo do stress, ele foi deixado em uma caixa escura e ventilada até conseguirmos levá-lo ao veterinário”, afirmou. “É preciso que as pessoas tenham a conscientização, que assim como qualquer animal silvestre, o resgate precisa ser feito por ONGs ou especialistas para evitar acidentes.

O veterinário Rodrigo Luiz Domingues disse que o falcão teve um processo inflamatório agudo na parte frontal do crânio. “Indicamos um medicamento usado nesses casos, que respondeu muito bem e poderá ser libertado novamente”, comentou o veterinário.

Gustavo disse que essa espécie já esteve ameaçada de extinção, por conta de pesticidas usados na lavoura. As aves que se alimentavam de outros pássaros que comiam as sementes das plantações e absorviam esse veneno e os ovos dessas aves ficavam fracas. As fêmeas que iam chocar os ovos quebrava-os. Chega a mais de 300 quilômetros quando mergulha para caça. Prefere  predar outras aves como pombos, andorinhas, que geralmente são encontradas em cidades, por isso o aparecimento de falcões não é tão difícil. Como prefere penhascos, geralmente pode ser encontrado em edifícios.

 

Cristiani Azanha

[email protected]