André Cunha pede novo comportamento

Após sofrer a terceira derrota no Campeonato Paulista da Série A2, mais uma vez por um placar elástico, a pressão sobre o XV de Piracicaba aumentou. Com a goleada por 4×1 em Sertãozinho, os pedidos para a saída do técnico Evaristo Piza são cada vez mais constantes. O elenco também tem sido bastante cobrado pelos torcedores.

 

“É difícil explicar as três derrotas da forma que foram. Acho que se tivéssemos perdido de 1×0 ou 2×1, seria diferente. Será uma semana difícil, vamos sofrer pressão de imprensa e dos torcedores, mas isso é normal no XV. É preciso saber absorver e mostrar uma postura diferente no sábado (3), conseguindo um resultado positivo, o que nos daria mais tranquilidade e confiança para seguir até o final”, disse o meia André Cunha.

 

Em entrevista coletiva realizada nesta terça-feira (27), no estádio Barão da Serra Negra, o meia falou sobre as chances de classificação do Alvinegro. “Nosso grupo foi montado para chegar entre os quatro melhores colocados na primeira fase. O pensamento sempre foi esse e tem que continuar. Com a derrota, ficamos um pouco para trás, mas creio que se vencermos no sábado (3), voltamos a brigar pelo G-4. É claro que isso vai depender da nossa atitude em campo, da nossa responsabilidade. Espero que a gente possa estar em um dia bom”, complementou André Cunha.

 

O XV volta a campo no próximo sábado (3), às 15h, para encarar o Votuporanguense, na Arena Plínio Marin, em Votuporanga. A partida é válida pela 10ª rodada da competição estadual. O volante Bruno Formigoni, o meia Léo Carvalho e o atacante Fabinho estão liberados pelo departamento médico e treinam com o restante do elenco. Além deles, o lateral-direito Oziel, que cumpriu suspensão em Sertãozinho, também está liberado para o jogo. O goleiro Luiz Fernando, com dores no ombro direito, fará novos exames e será avaliado por um médico especialista.