Anhembi Morumbi realiza simpósio de medicina

medicina Rede Laureate agrega ensino virtual à medicina. (Foto: Claudinho Coradini/JP)

A Universidade Anhembi Morumbi de Piracicaba realizou ontem simpósio abordando o tema Educação Médica Hoje e no Futuro. O evento foi destinado a médicos, alunos da instituição e formadores de opinião da região, como forma de integrar a academia e o mercado, apresentando as práticas de ensino da medicina aplicadas pela Rede Laureate, que agora são ofertadas aos estudantes no campus Piracicaba. O simpósio contou com atividades durante toda a tarde e foi realizado no espaço Beira Rio. No início da noite, os 75 futuros médicos receberam simbolicamente o jaleco branco em cerimônia realizada na universidade. De acordo com o diretor da Escola de Medicina da Universidade Anhembi Morumbi, Marcos Paulo Freire, a entrega é uma forma de dar boas vindas à primeira turma do curso de medicina em Piracicaba.

O início do simpósio contou com uma aula inaugural que abordou o tema Resposta e Tendências em Educação em Ciências da Saúde e foi apresentada pelo professor e vice-presidente da Laureate Lerning, Francisco Gutierrez . Em sua abordagem, ele fez reflexões sobre a metodologia usada na educação atual em comparação com as aulas de três décadas atrás. Na sequência, o público contou com a palestra do diretor Marcos Freire que abordou A Escola de Medicina da Universidade Anhembi Morumbi em Piracicaba no âmbito do Programa Mais Médicos.

As Novas tendências no Ensino da Estrutura e Função Humana, foi o tema abordado pela professora Vivian Silva. A palestra da gerente acadêmica Ana Paula Quilici abordou a Simulação – Metodologia Essencial na Educação Profissional e Clínica dos Profissionais da Saúde.

De acordo com Freire, a ideia do simpósio foi abordar novos modelos concentrando as tendências na educação da medicina e como incorporar as mudanças aos estudantes do campus em Piracicaba. Quanto ao uso da tecnologia na medicina, o diretor destacou que essa prática está no DNA da universidade. Para ele, a filosofia de inovação adotada pela instituição de ensino beneficia estudantes e pacientes.

Segundo o professor, na Anhembi, os estudantes têm contato com as tecnologias usadas pela medicina desde o início do curso. “É o mesmo conceito trazido pela indústria da aviação.Os pilotos têm treinamento com os simuladores de voos antes de se formarem”, comparou acrescentando que, apesar do uso das tecnologias, como as situações virtuais, essas práticas não substituem o paciente. “Os estudantes têm contato com o paciente real ao mesmo tempo que o virtual”, afirmou Freire. Para ele, tal procedimento também diminui as chances de erros médicos.

(Beto Silva)