Ansiedade brochante

O coração está batendo mais forte desde manhã. Quer dizer, faz quase dois anos. A temporada de número sete da série Game Of Thrones teve seu último capítulo exibido em 27 de agosto de 2017, noite de desespero e um “Deus nos acuda” geral da nação. Ah meu Deus, o dragão virou zumbi e cospe fogo azul. Ahhhhh, ele está derrubando a muralha. Tá tudo caindo, Senhoooor!!!. Fim. Adeus. Durmam com essa. Até 2019!

Logo foi anunciado: a próxima será a última temporada de todas. Sai uma foto, um escândalo. Misericórdia, olha esse teaser novo. Ainda faltam alguns meses para estrear. Não vejo a hora. Tá chegando, é semana que vem. As horas vão passando lentamente até que, pouco antes do início você abre uma cerveja, coloca uma camiseta com os símbolos de todas as casas da série, estoura uma pipoca e não desgruda da TV. Vai começar, tá começando, começou.

Ah lá o exército. Daenerys, John, que lindos. Olha, reencontros. Gente, eles não estão fazendo corrida de dragões enquanto os white walkers estão chegand… não! E essa cena? Que cafona. Alguém tira o menino de cadeira de rodas desse frio, ele tá passando o capítulo todo no relento. Três, dois, um… acabou. Foi isso?

Segunda-feira, mal dá tempo de sentar no trono para começar uma nova semana e… um mistério. A Madonna postou um X no seu Instagram! Ai meu Deus, o que será que significa? Agora o álbum novo sai? O último foi Rebel Heart em 2015. Estamos esperando há tanto tempo.  E essa letra? O que será? X de Xuxa? Homenagem aos X-Men? Ai que ansiedade. GOD! Ela postou um teaser e o álbum vai chamar Madame X. Saiu a capa, saiu o nome das faixas. Ahhhh, o primeiro single sai na quarta. Agora tem um reloginho contando as horas para o lançamento. Que emoção! Meu coração não para de bater. Vai ser uma longa noite.

Sonho que vejo a Madonna ali parada no jardim, não resisti, saí correndo para tirar uma foto com ela. A bateria do celular acabou, não tem ninguém por perto. Ela vai embora, caio de joelho no meio-fio chorando. Acordo suado.

Finalmente chega a hora, a música começa a tocar. Que batida gostosinha. Quem é esse cara? Letrinha xinfrim… cadê as ‘revolution of love’? Como esse Maluma fala toda hora. Fim. É isso? O primeiro single não era para ser um estouro? Tá, a Madonna não precisa provar nada mais pra ninguém, mas tanto mistério para isso?

A nossa geração é louca por cultura pop e vive picos de ansiedade e decepção praticamente todos os dias. Ações de marketing com mistérios, segredos e revelações de uma novidade nos deixam cada vez mais tensos. Elas começam com semanas, meses e até anos de antecedência, sempre prometendo o melhor. Antes era um trailer que a gente assistia no cinema pouco antes do seu lançamento e só. Agora, vaza uma foto de bastidores, de repente tem o teaser 1, o teaser 2, o trailer oficial. Mais um! Os sites replicam praticamente ao mesmo tempo, os influencers digitais dizem “morri”, “socorro”, “não estamos bem”, inflando o que já tá explodindo. Calma, é só mais um ator vestido de homem-aranha.

A temporada final, a última turnê, o disco mais esperado do século, a maior reviravolta da saga de filmes… quantas vezes já ouvimos isso e no fim foi só mais um capítulo, só mais uma música, só mais um longa, um novo show com velhos hits que você viu bem de longe, praticamente pelo telão, postando nas redes sociais com o som distorcido, enquanto mandava um cachorro quente frio e caro goela abaixo?

Ouvimos, assistimos, rebolamos até o chão e, principalmente, compramos, compramos e compramos. A vida passou e nada foi tão demais assim. Essa pecaminosa gula pop vai definindo a agenda cultural de muita gente. Olha, Sandy&Junior abriu mais uma data da nova turnê. Ufa, graças a Deus eu odeio Sandy&Junior.