Aos 80 anos, Marilu Trevisan realiza exposição Mulheres em Movimento

Xilogravuras de Marilu já lhe renderam prêmios importantes para o mundo das artes (Foto: Amanda Vieira/JP) Xilogravuras de Marilu já lhe renderam prêmios importantes para o mundo das artes (Foto: Amanda Vieira/JP)

A Escola Bauhaus recebe, a partir do sábado (09/03), a exposição “Mulheres em Movimento”, da artista Marilu Trevisan. Com curadoria de Manuel Guglielmo, a mostra é uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher e pode ser visitada de segunda a quinta-feira, das 10h às 21h, às sextas, das 10h às 19h, e aos sábados, das 8h às 13h. A entrada é gratuita.

Serão expostas obras em xilogravura, especialidade de Marilu, além de uma nova série de colagens coloridas, feitas a partir de materiais reciclados, e desenhos monocromáticos que tem as mulheres como inspiração. Já a palavra “movimento”, integrada ao título da mostra, refere-se, além do movimento do próprio corpo feminino, à ocupação e desenvolvimento das mulheres na sociedade contemporânea.

De acordo com a artista, além da própria temática feminina, há muita importância na escolha dos materiais. “Do descarte à arte. A figura feminina tem sido atualmente o alvo dos meus trabalhos. Com elas me expresso por meio de desenhos e colagens. Busco nos papeis coloridos e descartados na lixeira do meu prédio, uma forma de expressão”, declara Marilu.

Para Bruna Caritá, coordenadora da Bauhaus, é uma grande honra sediar uma exposição cujo tema considera indispensável. “O posicionamento apresentado na mostra é muito importante, principalmente se levarmos em conta o momento atual, em que as taxas de feminicídio aumentam drasticamente”, afirma. “O tema é importante, não só por conta da homenagem ao Dia Internacional das Mulheres, mas também como forma de nos posicionar em relação a busca por igualdade, em resistência a essa realidade violenta e unindo forças contra isso”.

Ainda de acordo com Bruna, a exposição se faz ainda mais relevante por se tratar de uma mulher falando às outras mulheres, o que considera importante e representativo.

A ARTISTA

Marilu Trevisan, 80, é uma artista tradicional de Piracicaba, com 50 anos de experiência na produção de xilogravuras, a sua especialidade. A técnica, de origem chinesa, consiste na arte de fazer gravuras em relevo sobre a madeira.

Marilu é formada em Artes Plásticas pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo e em pedagogia pela Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba). Até a aposentadoria, dedicou-se a lecionar na rede pública de ensino, e após isso investe na arte em seu ateliê na cidade, local onde também ministra oficinas a outros artistas.

Durante a carreira, recebeu diversos prêmios por suas obras, entre eles o “Prêmio Aquisição – Xilogravura”, no 32º Salão Paulista de Belas Artes de São Paulo, e o “Prêmio Melhor Obra”, no 14º Salão de Artes Plásticas de Rio Claro.

SERVIÇO

Exposição “Mulheres em Movimento”, a partir de 09/03, na Escola Bauhaus – Rua José Pinto de Almeida, nº 258, Bairro Alto, em Piracicaba. A entrada é gratuita. Para mais informações, o telefone é o (19) 2534-3722.

Mariana Requena