Após anúncio de pedágios, Estado marca audiências

Na região, as Sps 308 e 304 podem ter pedágios Foto: Claudinho Coradini/JP Na região, as Sps 308 e 304 podem ter pedágios Foto: Claudinho Coradini/JP

Depois de anuncia r o lançamento do projeto de concessões de rodovias paulistas, incluindo a região de Piracicaba, a Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte de São Paulo) comunicou ontem a realização de três audiências públicas nos dias 11 e 12 de março, em Bauru, Rio Claro e Osvaldo Cruz, para discutir o assunto. Além dos eventos, a agência disponibilizou o site www.artesp.sp. gov.br, para envio de sugestões sobre o assunto.

Ontem, a deputada estadual Maria Izabel de Azevedo Noronha, a Bebel (PT), informou que vai retomar o movimento contra a colocação de praças de pedágios nas rodovias da região.

Na última sexta-feira (15), o governador João Dória (PSDB) anunciou a primeira concessão rodoviária de sua gestão, que prevê investimentos em torno de R$ 9 bilhões num período de 30 anos. O projeto cita a instalação de pedágios nas rodovias SP-304, que liga Piracicaba a Americana, e Piracicaba a São Pedro, assim como na SP-308, entre Piracicaba e Charqueada, a rodovia Carlos Mauro (SP-191), e entre Charqueada a São Pedro.

A deputada disse defender o movimento como moradora de Piracicaba, cidadã, e conhecedora da importância destas rodovias para a população. “Não é justo que após duplicar e recuperar estas rodovias o governo anuncie a concessão delas. A colocação destes pedágios nestas rodovias irá encarecer ainda mais o deslocamento dos trabalhadores e dos produtos que são transportados por estas rodovias”, afirmou. “Os trabalhadores, de maneira geral, já ganham pouco e ter mais esta despesa reduz ainda mais o seu poder de compra, sem contar que os produtos acabam ficando mais caro, já que a tarifa do pedágio acaba sendo embutida no custo final das mercadorias”, acrescentou.

O deputado estadual Roberto Morais (PPS) disse ontem que não conhece o projeto de concessão anunciado e preferiu não se manifestar por enquanto. Ele disse que estará nesta semana na Capital para as sessões da Assembleia Legislativa e pretende se inteirar da proposta do governador. “O Márcio França (ex-governador) havia garantido que não teria pedágio, eu ainda não conheço o projeto do governador João Doria”, afirmou.

No ano passado, Morais se mostrou totalmente contrário à instalação de pedágios na região quando do anúncio de estudos pela Artesp. Na ocasião ele chegou a postar um vídeo com o então governador Márcio França no qual descartavam a cobrança nas estradas da região.

 

Beto Silva