Após caminhão derrubar fios, família está sem energia há 11 dias

Motivo foi um caminhão que passou pela rua e arrastou os fios de sua residência danificando o poste. (Foto: Amanda Vieira / JP)

Uma moradora da rua Dona Lica, do bairro Pauliceia, está há 11 dias sem eletricidade em casa. O motivo foi um caminhão que passou pela rua e levou os fios elétricos e telefônicos da rua e da sua casa, ocasionando a queda do poste residencial de força e luz, além de também danificar o telhado. Toda a confusão foi registrada por câmeras de vigilância da rua.

Geralda Margarida Rocha de Oliveira, de 50 anos, registrou um B.O. (Boletim de Ocorrência) para relatar o ocorrido e ser ressarcida, já que teve prejuízos financeiros pela falta de fornecimento da energia elétrica. “Já perdi mais de R$ 200 de comida. Minha geladeira estava cheia”, comentou.

A moradora enfatizou que, quando o caminhão levou os fios e o poste, o motorista não parou para prestar auxílio ou ver o que aconteceu. “Foi um barulho enorme, que assustou a rua inteira além de deixar os fios espalhados pelo chão”, disse Geralda.

A pensionista entrou em contato com a CPFL (Companhia Paulista de Energia) para a retirada dos fios elétricos que estavam na rua. “Estava um perigo para quem passava aqui e para mim também. Ele fizeram a remoção dos fios, mas não ligaram a minha energia”, relatou.

Em nota, a CPFL informou que enviou uma equipe técnica até o local, mas que constataram que o fio que “o caminhão havia derrubado era de responsabilidade das companhias de telecomunicações” e que só vão religar a energia da moradora quando ela realizar a troca do poste residencial.

De acordo com Geralda, ela foi orientada a procurar pela prefeitura para resolver esse caso, contudo, como se trata de um caso particular a prefeitura informou que não tem como ajudá-la.
Geralda e seus dois filhos estão tomando banho na água fria, carregando seus eletrônicos na casa dos vizinhos e, quando anoitece, permanece no escuro. “Somos gente humilde e trabalhadora, de poucos recursos. A única vela que tinha para iluminar a casa já acabou. Literalmente, estamos no escuro”.

Até o fechamento desta edição a companhia Telefônica Vivo informou que por não ter conseguido contato com a proprietária da casa, não iria se posicionar sobre o assunto.

Também em nota, a empresa GPL Express, responsável pelo caminhão que derrubou os fios e o poste da casa de dona Geralda informou que não foi contatada pelos proprietários do imóvel e que o motorista do caminhão “nada percebeu quando passou por lá e apenas hoje (ontem) soubemos do ocorrido, ao receber o vídeo” e reiterou que o caminhão está dentro das normas exigidas para circulação na cidade e que naquela rua não restrição de caminhões. “Para poder circular o veículo passa por vistorias do Inmetro que atestam a regularidade de suas dimensões” e que lamenta o ocorrido e “se coloca à disposição para ajudar no que estiver ao seu alcance”, mas reforça que “não teve qualquer responsabilidade pelo ocorrido”.

Isabella Ercolin
[email protected]