Aprovada criação de Áreas de Proteção Ambiental do Tanquã

Governador Márcio França aprovou, no último dia 22, a criação das APAs Tanquã (Crédito: Amanda Vieira)

Após anos de reivindicações, o governador do Estado Márcio França (PSB) aprovou no último dia 22, a criação das APAs (Áreas de Proteção Ambiental) Tanquã-Rio Piracicaba e Barreiro Rico, conforme publicação no Diário Oficial do Estado. “Avanços conquistados com a gestão Protecionista de Eduardo Trani (secretário estadual de Meio Ambiente). Grande empenho e capacidade técnica das equipes da Fundação e Instituto Florestal que não mediram esforços para a criação das APAs Tanquã e Barreiro Rico”, comemorou Maria Cristina Arzolla, coordenadora da Rede Birdwatching.

As APAs Tanquã possuem um total de 14.057,30 hectares e estão situadas em Piracicaba e também nas cidades de Anhembi, Botucatu, Dois Córregos, Santa Maria da Serra e São Pedro. “Agora sim, há esperança e futuro para a fauna e a flora tão ameaçadas. Agradecemos a luta de todos em defesa da vida”,ressaltou Maria Cristina.

Conforme o decreto Nº 63.993, a criação das APAs Tanquã tem como objetivos conservação da avifauna residente e migratória e da biodiversidade aquática; ações visando à melhoria e manutenção da boa qualidade da água; promoção do turismo em bases sustentáveis; busca da gestão harmônica e integrada entre as atividades produtivas e a conservação dos ecossistemas da unidade.

O decreto define que a gestão da unidade de conservação será de responsabilidade da Fundação Florestal (Fundação para a Conservação e a Produção Florestal do Estado de São Paulo).

Para Iraci Honda, presidente do Comdema (Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente), a criação das APAs Tanquã significa uma conquista da sociedade civil para a preservação ambiental do local. “É uma vitória! Parabéns para todos, que juntos lutaram para esta conquista. O Tanqua está em paz”, enfatizou.

A luta pela criação das APAs envolveu mais de 1.000 assinaturas em abaixo-assinados digitais e físicos, centenas de compartilhamentos, postagens e milhares de adesões apoiando a criação dessas das novas Unidades de Conservação de Uso Sustentável para o Estado de São Paulo.

PANTANAL

O Tanquã, uma área do rio Piracicaba inundada a partir da barragem de Barra Bonita, é conhecida como Pantanal paulista. A área possui mais de 100 espécies de aves aquáticas. Próximo dessa região, estão as matas do Barreiro Rico, que conservam riquíssima biodiversidade da Mata Atlântica, com gigantes da floresta como a peroba-rosa e o jequitibá e cinco das 10 espécies de macacos que ainda existem no Estado. (Eliana Teixeira)