Arnaldo Bortoletto é eleito presidente do XV de Piracicaba

Matheus Bonassi e Arnaldo Bortoletto foram eleitos para a presidência do XV de Piracicaba. (Crédito: Líder Esportes)

Com 33 votos a favor, o empresário Arnaldo Bortoletto, presidente da Coplacana (Cooperativa dos Plantadores de Cana do Estado de São Paulo), é o 72º homem a ocupar a presidência na história do Esporte Clube XV de Novembro de Piracicaba. A eleição para a diretoria executiva, que foi realizada nesta terça-feira (13), na sala de imprensa do Estádio Municipal Barão da Serra Negra, não teve concorrência: Bortoletto, da oposição, compôs a chapa única com Matheus Bonassi, atual diretor das categorias de base do clube. A dupla foi eleita por unanimidade. O mandato é de dois anos.

As tratativas para a composição da chapa única foram encerradas poucas horas antes do pleito. Inicialmente, a oposição seria encabeçada pelo vereador Capitão Gomes (PP), mas a situação foi inviabilizada após reunião orquestrada no último sábado (10) pelo ex-presidente do clube, Adílson Maluf. Na ocasião, foi apresentada a proposta de um grupo de três multinacionais, ligadas à Raízen, que injetariam cerca de R$ 700 mil por mês no XV. As empresas, contudo, não aceitariam a presença de um político na diretoria, o que inviabilizaria a permanência de Capitão Gomes. No cenário, Bortoletto tomou frente da oposição. “O tempo é curto e a partir de amanhã vamos começar a montar elenco e trazer o técnico para a Série A2 do 2019″

No lado da situação, o atual vice-presidente Ricardo Moura era o indicado a princípio para ocupar o cargo máximo do clube alvinegro, sucedendo Celso Christofoletti, com Matheus Bonassi na vice-presidência. Com a composição de chapas, Moura abriu mão da presidência para facilitar o acordo e irá ocupar a função de diretor de futebol, enquanto Bonassi mantém a posição de vice. Douglas Pimenta será o assessor da presidência e João Antonio Cardoso, o diretor-tesoureiro. Os demais nomes que farão parte da diretoria executiva devem começar a ser anunciados a partir desta quarta-feira (14).

“O vitorioso foi o XV de Piracicaba. Desde o começo, deixei claro que se aparecesse algo melhor para o clube, eu abriria mão, como foi feito na composição. O XV vem em primeiro lugar. A partir do momento que você deixa o ego do lado, é a instituição quem sai ganhando”, afirmou Moura. “O futebol é a menina dos meus olhos, é algo que está em meu sangue e nunca escondi o quanto gosto. O departamento de futebol terá mais pessoas engajadas, mas ainda não posso dizer quais os nomes”, complementou.

 

RESPONSABILIDADE – No primeiro discurso como presidente, Bortoletto falou sobre a responsabilidade que terá no comando do Nhô Quim. “O compromisso é enorme, muitas pessoas têm esperança em nós. Não vou fazer nada sozinho, vamos montar uma equipe em prol do XV. O tempo é curto e a partir de amanhã vamos começar a montar elenco e trazer o técnico para a Série A2 do 2019. Queremos um XV alegre, trabalhando com transparência e fazendo a lição de casa”, disse. A proposta é formar um XV não apenas para a Série A2. Vamos buscar técnico e jogadores para ficar aqui um ou dois anos, desde que haja resultado. Hoje, temos um exemplo que é o André Cunha, um atleta totalmente identificado com o clube”.

Matheus Bonassi destacou a composição de chapas. “A emoção é muito grande, estamos conversando há algumas semanas e vejo como muito ‘nobre’ a atitude dos dois pré-candidatos à presidência. A composição foi amadurecendo ao longo da semana. Temos uma reunião nesta quarta-feira para definir situações, pois estamos correndo contra o tempo”, declarou o vice. “Na base, como todo mundo sabe, temos que ter um carinho especial. Além da competição, é importante fazer um trabalho social. Não está definido se vou continuar, mas, com certeza, teremos um olhar diferenciado para a base”, finalizou.

(Líder Esportes)