,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Piracicaba registra maior geração de empregos formais desde 2014
  • Em primeira discussão, Câmara aprova Guarda Civil para multar
  • Entidade pede donativos para atender cães

Piracicaba S. Pedro
Fortunato Losso Netto
30/05/2017 12h01
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
21 de março de 1942 - Rosalvo de Sales é um piracicabano honorario. Viveu aqui por muitos anos, exercendo suas atividades profissionais, quer na clinica civil, quer nas atribuições publicas, fazendo um largo circulo de solidas amizades e escolhendo, para sua companheira, na constituição do lar, uma piracicabana, das mais representativas familias da cidade. E como piracicabano, de adoção, e como piracicabano de sentimento é que apreendeu, com veemencia, a situação de inferioridade a que Piracicaba vem sendo relegada, na expansão evidente da estação de aguas de S. Pedro.
 
O mesmo aviso citado pelo articulista, e que vem publicado no numero de março do Guia Levi nos impressionou, levando-nos a comenta-lo oportunamente. E Rosalvo de Sales, como bom amigo de Piracicaba, não quis perder a vasa para dar o seu sinal de alarme.
 
Já ha muitos meses o Jornal chamou a atenção dos poderes publicos para o rumo indesejavel que tomavam as nossas relações turisticas com S. Pedro, sendo meridianas as vantagens com que Rio Claro contava, para disputar a primeira desse importante movimento, tendente ao mais promissor futuro.
 
De fato, nesta colunas, sob a epigrafe Estamos perdendo terreno, já em 15 de Dezembro de 1940 escrevíamos: Com o franco desenvolvimento das termas de S. Pedro, com a grande publicidade que se faz, em todo o país, a cidade visinha tem sido o centro de interesse de muita gente bem colocada na publica administração, nas finanças e na socidade das grandes capitais brasileiras. Pela situação de Piracicaba, era de ver-se que todo esse movimento rumo a S. Pedro se fizesse pela nossa terra. E tal infelizmente, não se está dando. E por que? E apontamos as principais causas que, a nosso ver, estavam influindo, como continuaram a influir, para alijar-nos á margem do desenvolvimento de S. Pedro. A administração municipal de Rio Claro, defendendo os interesses daquele municipio, se empenhou a fundo, com inteligencia, para obter vantagens, não descurando de nenhuma face da questão.
 
Agora que o sr. Interventor Federal no Estado delineia um grande plano rodoviario, tendo ás mãos uma vultosa verba para executa-lo, seria oportuno ferir o problema com ardor, a ver se conseguimos obter a plena execução do traçado recentemente estudado, que procura a antiga estrada de Cuiabá, com vantagens indispensaveis em quilometragem, condições tecnicas e economicas, para a ligação com as termas de S. Pedro. Os beneficios advindos de tão importante ligação seria ocioso acentuar.
 
Parece que se assenta uma visita oficial do sr. Fernando Costa a Piracicaba. Esta será uma oportunidade excelente para que preparando convenientemente o material necessario, todas as forças vivas da cidade se conjugassem com o fim de demonstrar a S. Excia. os seus anseios nesse sentido, ressaltando que estamos pugnando por um justo serviço publico, o qual, longe de revestir se de carater localistico, consulta os interesses do proprio Estado. Não podemos deixar passar a ocasião feliz. Rio Claro trabalha com afinco, dando um exemplo dignificante.
 
Piracicaba, que possue excelentes credenciais turisticas, pode lutar com entusiasmo para obtenção desse grande serviço: a ligação direta, ampla, Piracicaba Termas de S. Pedro. Ainda é tempo de recuperarmos o terreno perdido. A questão, agora, é agir vite e fort - rapida e energicamente.

Fortunato Losso Netto

Foi médico, jornalista, diretor e proprietário do Jornal de Piracicaba


 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar