,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Todos os presidentes que ganharam filmes no País
  • Retrospectiva de Rodrigo Andrade está entre as dicas de exposições da semana
  • Ocimar Versolato morre aos 56 anos em São Paulo

A Consagração de um Mestre
Fortunato Losso Netto
17/09/2017 14h08
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Ontem o Rotary Club de Piracicaba resolveu prestar uma expressiva homenagem ao prof. Benedicto Dutra Teixeira, que escondido em sua modéstia, tem uma enorme folha de serviços prestados a Piracicaba, através de longos anos de proficua atuação no magisterio e nas Artes.
 
Designado para sauda-lo, o fiz com grande alegria, pois, muitos anos, tenho o prazer de conta-lo entre os meus queridos mestres. Na Escola Normal, depois da passagem de Fabiano Lozano,  Benedicto Dutra integrou o seu  corpo docente, ilustrando-o sobremodo, e elevando a catedra que tantas glorias já havia carreado à escola dirigida pelo inolvidavel prof. Honorato Faustino de Oliveira.
 
Entre outras coisas que disse ontem, da tribuna do Rotary, afirmei que o mestre  homenageado era o responsavel por grande parte do desenvolvimento artistico de Piracicaba. Sua atuação se desenvolveu por longos anos na Escola Normal, onde gerações de moços se sucederiam, formando conjuntos corais que levavam adiante a bela tradição deixada por Lazaro e Fabiano Lozano. Durante largo espaço de tempo, nossa terra constituiu o mais importante foco de irradiação do canto coral nas escolas, daqui surgindo as verdadeiras vocações de mestres de Musica, a edição de metodos de solfejo, que se espalharam por todo o Brasil. Foi aqui que, por volta de 1928, Villa Lobos veios conhecer a atuação brilhante do Orfeão Piracicabano, em audição no velho Teatro Santo Estevão, exibição que encheu de entusiasmo o então violoncelista que nos visitava em digressão artistica.
 
Benedicto Dutra fez escola de seu instrumento, no qual atingiu o virtuosismo, com estagios de aperfeiçoamento feitos com Julio Bastiani e Franck Smith: aí estão os bons violinistas da terra, os ‘spalla‘ de nossas orquestras, que aprenderam a manejar o arco com Benedicto Dutra.
 
Compositor dos mais inspirados, são de sua autoria  varios hinos escolares, entoados com emoção nas grandes festas de nossos educandarios e, tambem, paginas da mais bela feitura. Recordamos então, ‘Um lenço‘, composição interpretada pelos nossos orfeões, com grande agrado e a esplendida pagina ‘Czardas‘, para orquestra de cordas, uma obra prima de estilo e de composição, que muito exaltam sua excepcional musicalidade.
 
A Cultura Artistica teve em Benedicto Dutra, um dos seus mais entusiasticos fundadores, no longinquo ano de 1925. Como seu diretor artistico, deu grande enfase às atividades artisticas da sociedade, consolidando sua existencia e projetando-a no conceito cultural brasileiro.
 
E que diremos da Orquestra Piracicabana de Amadores, uma atuação constante para congregar amigos da musica, através de persistentes ensaios, longos estudos e presença sempre valiosa no momentos de grandeza da vida social piracicabana?
 
Homenagem justa e simpatica, a que ontem prestou o nosso Rotary Club a esse incansavel batalhador da Arte em nossa terra. E Benedicto Dutra verificou que, mesmo dentro de sua deliberada modestia, a cidade tem consciencia plena do quanto lhe deve como um dos maiores propulsores da cultura musical de Piracicaba.
 
 

Fortunato Losso Netto

Foi médico, jornalista, diretor e proprietário do Jornal de Piracicaba


 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar