Ártemis inaugura primeiro posto de apoio às polícias

A população da região de Ártemis inaugura hoje, às 19 horas, o primeiro posto de apoio às policias de Piracicaba. O espaço — que fica à rua Alcindo Blumer, 551 — tem infraestrutura para receber equipes da Polícia Militar, Civil e Guarda Municipal e foi criado a partir da iniciativa da comunidade local para garantir a sensação de segurança aos mais de 40 mil piracicabanos que residem no bairro e em Santa Teresinha, Balbo, Lago Azul e Paredão Vermelho.
 
Segundo Márcio José Pereira, presidente do Conseg (Conselho Municipal de Segurança), em novembro passado a população começou a se movimentar e buscou apoio das polícias civil e militar e da GCM para um patrulhamento dentro da comunidade. “A partir dai, surgiu o movimento para a criação do posto de apoio e do projeto Vizinhança Solidária. Neste período, as forças policiais prenderam pelo menos 30 pessoas que estavam cometendo crimes na região”, disse.
 
Para o comandante do 10º BPM/I (Batalhão de Policiamento Militar do Interior), tenente-coronel Willians de Cerqueira Leite Martins, toda organização comunitária é válida. “A população deve se preocupar com a melhoria da segurança primária, ou seja, cobrar melhor iluminação e limpeza das ruas, avenidas, praças e áreas de lazer, instalação de câmeras pelo comércio e empresas da região que possam dar suporte ao trabalho policial. Quanto mais integrado esta vigilância, menos tranquilidade o bandido terá para agir e mais eficiente será a atuação da polícia”, disse.
 
Josef Borges, presidente da associação dos moradores de Ártemis, acredita que o afastamento do poder público da região acabou “desvirtuando” os jovens que começaram a praticar pequenos delitos. “Por estarmos longe do Centro e não termos infraestrutura para os jovens se divertirem, traficantes e pequenos bandidos começaram a influenciar negativamente estes jovens, que não veem perspectiva de um bom futuro. Queremos mudar isso e evitar que a criminalidade cresça já que somos, só em Ártemis, mais de 1.100 estudantes em creches e escolas municipais e estaduais”, afirmou.
 
Eber Constantinov, presidente da associação de moradores do residencial Terras de Ártemis, lembrou que o pedido ainda será para a instalação de uma companhia da PM e uma delegacia para atender o bairro, mas o posto servirá de alternativa para combater a criminalidade. “Não podemos informar sobre o funcionamento, pois não temos acesso à inteligência policial, mas sabemos que a atuação das forças policiais acontecerá de forma esporádica. Com a polícia mais presente, esperamos que os indicadores destes pequenos delitos diminuam.”