Atendimento no Poupatempo Municipal é alvo de reclamações

Usuários reclamam da demora na fila e da infraestrutura no Poupatempo Municipal (Foto: Divulgação) Usuários reclamam da demora na fila e da infraestrutura no Poupatempo Municipal (Foto: Divulgação)

O administrador João Rafael Pereira reclama do atendimento e da infraestrutura oferecidos pelo Poupatempo Municipal de Piracicaba. Ele contou que levou três horas e meia para conseguir retirar o cartão SUS (Sistema Único de Saúde) da sua filha. Além do tempo de espera, que ele considera muito, o usuário reclamou da estrutura do prédio da unidade localizada na avenida Armando de Salles Oliveira.

Pereira atribui o tempo de espera a um usuário que desistiu de aguardar e passou a senha para ele. “Não fosse isso eu demoraria mais do que as três horas e meia”, afirmou.

Enquanto aguardava pelo atendimento ele contou que passou a observar o local e ficou surpreso com a falta de assentos, sobretudo para os idosos. “Eu estava sentando, mas fui cedendo meu assento para idosos e mulheres com criança e acabei sentando no chão”, contou. Outro problema apontado por ele é o aparelho de ar condicionado instalado em cima da porta da entrada. “Fica pingando água direto na cabeça das pessoas, tem idosos ali e isso pode provocar um acidente”, alertou. “Para a prefeitura fazer melhorias no serviço não creio que fica tão oneroso”, falou.

Por meio da assessoria de imprensa, a prefeitura informou que a demora para a confecção do Cartão SUS está acontecendo devido à instabilidade do sistema do Ministério da Saúde, onde os dados dos pacientes são cadastrados. O Governo Federal está unificando seu banco de dados, o que provoca excessiva lentidão no atendimento em todo o país. Por isso, em Piracicaba, estão sendo realizados mutirões para Cartão SUS aos sábados, quando o sistema está mais rápido devido ao baixo acesso neste dia da semana. Estão planejados mais dois mutirões para os próximos dois sábados consecutivos. Quanto a falta de assento , a assessoria informou que as pessoas mais idosas, que precisam de consulta oftalmológica, chegam muito cedo, mesmo antes da agência abrir. Mas o atendimento para oftalmo inicia apenas às 10h.

Beto Silva