Ato em favor de Lula acontece às 16h30 na praça do Terminal Central

O Comitê Popular em Defesa da Democracia e pelo direito de Lula ser candidato realiza hoje, às 16h30, na praça do TCI (Terminal Central de Integração), ato público com o slogan “Lula Livre — Venha defender a democracia”. A mobilização acontece no dia que vai a julgamento o habeas corpus preventivo de Lula para não ser preso, depois do julgamento em segunda instância e que pode garantir o direito do ex-presidente ser lançado como candidato pelo PT (Partido dos Trabalhadores). A organização não estimou expectativa de participação da população no ato.
 
De acordo com a presidente do PT Piracicaba, Penéloti Mendes, o objetivo central é defender a democracia, onde “Lula é o símbolo maior deste processo”. Segundo ela, não se trata tão somente da pessoa, “mas do que ele representa, pelo que ele luta, o quanto representa nossa maneira de pensar pelo social. Estamos vivendo dia após o outro ataques contra a democracia, contra direitos adquiridos com o sangue e suor de muitos brasileiros e é esta defesa que fazemos nas ruas todos os dias, em especial neste ato”, ponderou.
 
Conforme explica a professora Marina Madeira, do Partido da Causa Operária, que integra o Comitê Popular, o ato serve, também, para “denunciar a perseguição política contra Lula e a discussão do mérito do habeas corpus contra sua prisão. “Não há provas contra Lula e o processo do triplex é cheio de erros jurídicos, cabendo, inclusive, a nulidade da ação.”
 
Penéloti lembrou que, ao contrário do que se busca anular, Lula foi um “excelente presidente também para Piracicaba” e que “não olhou para o partido que comandava a cidade para destinar recursos nas mais diversas áreas”. “Por isso dizemos, com tranquilidade, que ele foi importante para a cidade. Temos recursos na mobilidade urbana, na saúde, na educação, no turismo. Enfim, ele fez o que podia e deveria ser feito por Piracicaba.”
 
O ex-petista José Antônio Fernandes Paiva, presidente do Sindicato dos Bancários, também integra o Comitê Popular. Ele diz que a escolha do local é pelo diálogo. “É um lugar em que passam muitos trabalhadores. Quase todas as linhas que cortam a cidade passam pelo TCI e, aí, teremos a oportunidade de dialogar com pelo menos 10 mil pessoas.”
 
Sobre a mobilização realizada ontem em frente à Câmara e na praça José Bonifácio pelo MBL (Movimento Brasil Livre) e Vem pra Rua, respectivamente, a presidente do diretório do PT local reforçou que a mobilização também “é uma forma de defender a democracia”. “Cada um com seu olhar, com sua perspectiva de governo, com sua expectativa de país. Respeitamos todos os grupos divergentes, apesar de que este respeito não é recíproco boa parte das vezes.”