Ato no Rio contesta morte de morador em ação policial

Ato no Rio contesta morte de morador em ação policial
Fonte: Agência Brasil

Moradores do Morro do Chapéu Mangueira, na zona sul da cidade do Rio de Janeiro, fizeram hoje (18) um protesto nas ruas do Leme após a morte de um homem durante operação policial. A vítima estava com um guarda-chuva que teria sido confundido com um fuzil pelos policiais militares. Segundo os manifestantes, o morador identificado como Rodrigo Alexandre da Silva Serrano, pai de dois filhos, foi morto na operação policial ontem (17).

Em nota, a PM nega que tenha matado Rodrigo. A corporação informou apenas que agentes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade trocaram tiros com criminosos próximo ao Bar do David e que, depois do confronto, foram encontrados dois homens baleados.

De acordo com a Polícia Militar, os dois homens foram levados para o Hospital Miguel Couto, mas um deles não resistiu aos ferimentos e morreu. Sem informar o nome, a PM informou que a vítima que morreu tinha anotações criminais por roubo e tráfico de drogas.

A PM informou apenas que apreendeu rádios comunicadores com os dois, mas não deu qualquer informação sobre apreensão de armas. A ocorrência foi registrada na 12ª DP (Copacabana). A Corregedoria da Polícia Militar acompanha o caso.

Ato no Rio contesta morte de morador em ação policial