Aumentos no diesel e na gasolina pega consumidores de surpresa

gasolina Combustíveis já estão mais caros nas bombas. (Foto: Amanda Vieira/JP)

O diesel e a gasolina já estão mais caros desde ontem em todo o Brasil. Nesta sexta-feira (31), a Petrobras publicou autorização de reajuste nos combustíveis, respectivamente, em 13% e 1,53%. Com o aumento, o preço do diesel passou de R$ 2,0316 para R$ 2,2964 e a gasolina de R$ 2,1375 para R$ 2,1704, nas refinarias. Em nota, a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) ressaltou que “os novos valores refletem os aumentos dos preços internacionais do diesel e do câmbio do dolar no último mês”.

Conforme lembrou o diretor do Recap (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo) em Piracicaba, Augusto Cesar Mafia, o aumento pegou proprietários de postos e consumidores de surpresa. “O novo preço além de estar acima do esperado, que era de até 8% no diesel, aconteceu um dia antes do previsto. Esperávamos este novo preço para este sábado e já começou a chegar com o novo valor na tarde de hoje, ou seja, os preços que seriam reajustados domingo ou segunda-feira, já foi hoje”, reclamou.

O aumento no diesel e na gasolina acontece um dia após a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) ter anunciado a nova tabela com os preços de referência para a comercialização do diesel nas diversas regiões do país. Além disso, é o primeiro aumento do preço do diesel desde junho, quando, em acordo com os caminhoneiros em greve, o governo congelou o preço do produto nas refinarias em R$ 2,0316 por litro, viabilizado a partir da subvenção oferecida no âmbito das negociações que levaram ao fim da greve da categoria.

De acordo com Mafia, em Piracicaba, somente na gasolina, na 2ª quinzena de agosto, sofreu aumento de 8,5% e que o diesel vai ficar R$ 0,27 centavos mais caro no litro. “Foi um aumento grande sim, assustou todo mundo. O diesel vai sair de R$ 3,13 para 3,39. Para os preços baixarem novamente será necessário aguardar o mercado e o câmbio do dólar parar de subir e voltar a reduzir custo. Outra coisa, com a alta na gasolina, em breve, o etanol também pode subir o preço”, completou.

(Felipe Poleti)