Autoridades chegam ao Congresso Nacional para a posse de Bolsonaro

Autoridades chegam ao Congresso Nacional para a posse de Bolsonaro
Fonte: Agência Brasil

Em meio a fuzileiros navais perfilados ao longo do tapete vermelho que dá acesso ao plenário da Câmara dos Deputados, parlamentares, autoridades estrangeiras e convidados começam a chegar para a cerimônia de posse do presidente eleito Jair Bolsonaro. A solenidade está prevista para começar às 15h, momento em que Bolsonaro fará o primeiro discurso como presidente eleito.

O presidente da Bolívia, Evo Morales, foi um dos primeiros chefes de Estado a chegar ao plenário. Já estão no local, os futuros ministros, Fernando Azevedo (Defesa), Osmar Terra (Desenvolvimento Social), Marcos Pontes (Ciência e tecnologia) e Tereza Cristina (Agricultutra) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil).

“O presidente Bolsonaro já vai nos reunir de novo agora no dia 3, às 9h da manhã, no Palácio do Planalto, sempre falando nesse sentido, da missão que temos para cumprir, da responsabilidade que temos com a esperança que está lá na rua e que nos trouxe até aqui. Ontem estive com ele, às 19h da noite, ele está muito feliz, alegre, descontraído”, disse Lorenzoni.

: “O Brasil esperava muito por essa modificação. Quando olhamos para 2013, 2014, 2015 e 2016, o que é que as pessoas queriam? Porque as redes sociais levaram aqueles milhões de brasileiros às ruas? Para viver o momento que nós vamos viver hoje. O Jairo Bolsonaro foi o homem que conseguiu simbolizar esse sentimento, quebrou todas as referências das propostas da área política ou da área de comunicação, não teve dinheiro para campanha, não teve marqueteiro, não tinha propostas mirabolantes. Ele apresentou ao Brasil princípios e valores, e foi com esses princípios e valores que ele chegou até aqui, que ele se conectou com a sociedade”, acrescentou.

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, chega em Brasília, onde vai acompanhar a posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, chega a Brasília para acompanhar a posse – Emabixada dos EUA/Direitos reservados

O presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB-CE), que conduzirá a cerimônia, afirmou há pouco que o presidente eleito tem o papel de desenvolver e unificar o país.

“Minha mensagem é de otimismo, que ele unifique o Brasil, governe para todos os brasileiros, faça o desenvolvimento do Brasil, que o país avance, gere emprego e renda, e que a sociedade seja completamente pacificada independentemente de quem votou ou quem não votou ou quem deixou de votar. Esse é o grande papel que o presidente tem: desenvolvimento do país e unificar o país em torno do seu crescimento”, afirmou.

Ao chegar à cerimônia, o vice-presidente da Câmara, deputado Fábio Ramalho (MDB-MG), afirmou que já tem discutido temas como reforma da Previdência e corte de gastos com o presidente eleito. Reeleito, o parlamentar é candidato à presidência da Casa.

“Eu colocaria para votar e a reforma da Previdência é hoje a mais urgente e mais necessária e tem que ser feita no início do governo. Eu sou candidato independente [à presidência da Câmara] e posso afirmar para vocês que a gente só vai conseguir aprovar essas reformas com a instituição muito forte e independente. A democracia é desse jeito”.

Parlamentares do PT e PSOL anunciaram que não participarão da cerimônia. 

Jornalistas estrangeiros

Ao todo, 158 profissionais de imprensa de 27 países participam da cobertura da cerimônia de posse de Jair Bolsonaro. No total, mais de mil profissionais trabalham nessa cobertura.

Matéria modificada às 14h50 para acréscimo de informações

Autoridades chegam ao Congresso Nacional para a posse de Bolsonaro