Bancado pela diretoria, Dorival Junior comanda treino e segue no São Paulo

A pressão é grande, mas o técnico Dorival Junior deve continuar no comando do São Paulo mesmo após o empate sem gols com a Ferroviária, no domingo, pela nona rodada do Paulistão. Apesar da avaliação interna de que o time não vai bem, a diretoria entende que comandante precisa de mais tempo para botar em prática o que vem trabalhando com o elenco.

Nesta segunda, o elenco se reapresentou no CT da Barra Funda já de olho no CRB, adversário de quarta, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. A partida será no Morumbi. Para evitar desgaste, os titulares do duelo de domingo fizeram apenas trabalhos regenerativos no Reffis do clube.

Em campo, os reservas realizaram trabalhos técnicos. Alguns titulares, como Rodrigo Caio e Valdívia, assistiram ao treino dos colegas. Reinaldo, que cumpriu suspensão na rodada anterior do Paulistão, treinou normalmente. Ele estará em campo contra o CRB pelo torneio nacional.

A partida contra os alagoanos marcará a estreia do volante Petros na Copa do Brasil com o São Paulo. O capitão do time não pôde atuar nas duas primeiras fases da competição para cumprir suspensão em função da expulsão no último jogo do Brasileirão do ano passado, contra o Bahia, no Morumbi.

Apesar de estar sem vencer há três jogos, o São Paulo segue na liderança do Grupo B do Paulistão, com 11 pontos, um a mais que São Caetano e Ponte Preta, e três à frente do Santo André. A pressão sobre Dorival aumentou na semana passada depois das derrotas para Santos (1 a 0, em casa) e Ituano (2 a 1, fora).

Dorival virou o principal alvo da torcida tricolor, que pede a sua demissão. Após o jogo em Itu, houve protesto em frente ao CT e, durante o jogo do último domingo, o treinador foi chamado de “burro” durante a partida no Morumbi, que terminou com vaias.