Bancos recebem boletos vencidos entre R$ 400 e R$ 799

bancos Federação elaborou um calendário de cobranças por etapas. (Foto: Arquivo / JP)

A partir de hoje, os boletos com valores entre R$ 400 e R$ 799 vencidos podem ser aceitos por qualquer banco, independentemente do canal de atendimento usado pelo consumidor. A mudança no recebimento faz parte da nova plataforma de cobrança desenvolvida pela Febraban (Federação Brasileira do Bancos), em operação desde meados do ano passado. De acordo com a assessoria de imprensa da federação, o sistema de liquidação e compensação para os boletos de pagamento desenvolvido pelos bancos entra em nova etapa de sua implementação. A partir desta data, se o boleto não estiver na base de dados, os bancos não podem aceitá-lo. Neste caso, segundo a Febraban, o pagador deve procurar o beneficiário, que é o emissor do boleto, para quitar seu débito.

A federação alerta para o procedimento correto por parte dos emissores: primeiro, os boletos precisam ser encaminhados aos bancos para inclusão na base da nova plataforma e somente depois devem ser emitidos e encaminhados aos pagadores.
Além do consumidor poder pagar o boleto vencido em qualquer banco ou correspondente, o novo sistema irá proporcionar maior segurança ao processo, eliminando os riscos de fraudes.

ETAPAS — Os bancos optaram por implantar a nova plataforma de cobrança por etapas.Os boletos de valores maiores, acima de R$ 50 mil, foram os primeiros que precisaram estar cadastrados no novo sistema que, gradualmente, vem incorporando os montantes inferiores a esse valor à sua base de dados: R$ 4 mil, R$ 2 mil, R$ 800 e agora os R$ 400.

Cerca de 4 bilhões de boletos são processados por ano, montante que exige capacidade de processamento superior à de uma das grandes processadoras globais de cartões de crédito. A previsão da Febraban é que todo o processo esteja concluído em novembro, conforme o cronograma: 25 de agosto (R$ 400), 13 de outubro (R$ 100), 27 de outubro (R$ 0,01) e, por último, em 10 de novembro, faturas de cartões de crédito, doações, entre outros.

(Beto Silva)