Blitz orienta motoristas depois de mês sem mortes

orientação Agentes orientam motoristas e entregam folhetos. (Foto: Amanda Vieira / JP)

Piracicaba não registrou óbito decorrente de acidentes de trânsito na área urbana em julho, segundo dados divulgados esta semana pelo Infosiga-SP (Movimento Paulista de Segurança no Trânsito). A única morte registrada mês passado em razão de acidente aconteceu em rodovia de Piracicaba. Houve redução de 38% no comparativo anual entre janeiro e julho com 37 mortes em 2017 e 23 óbitos em 2018. apontou o mesmo levantamento Para reduzir ainda mais os indicadores, a Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes) realizou a 13ª blitz educativa ontem.

Segundo o secretário de Trânsito, Jorge Akira, nos últimos dois anos as principais vítimas foram, respectivamente, motociclistas, pedestres e motoristas de automóveis. “Não registrar óbito é a meta que temos, infelizmente não será sempre assim devido ao grande número de motoristas imprudentes que circulam pelas vias de todo o nosso país. O resultado de julho reflete o trabalho que foi intensificado em setembro do ano passado. Apesar de ser uma ação conjunta, o principal fator foi da ampliação das fiscalizações voltadas a embriaguês ao volante feita pela Polícia Militar. Nossa intenção é reduzir pela metade os óbitos de 2017 até o final deste ano, até agora, já reduzimos 38%”, apontou.

Ontem aconteceu a 13ª blitz educativa da campanha “A Culpa é Sua” no cruzamento das avenidas Barão de Serra Negra e Dona Francisca, no bairro Nova Piracicaba. De acordo com o agente de trânsito e coordenador da campanha, Ricardo Piton, a ação vem ocorrendo desde junho com o foco educacional, ou seja, apenas com orientações e entrega de material informativo, sem aplicação de multas. “Até agora já entregamos mais de 25 mil folders e 3.500 kits educativos para pedestres e motoristas, além de afixarmos 2.500 cartazes por toda a cidade, além de dois ônibus adesivados com o slogan da campanha. Todos este trabalho integrado já começa a dar seus primeiros sinais positivos”, declarou Piton.

A intensificação da campanha se dá por meio de dois públicos distintos, os pedestres, principalmente os idosos, que são as principais vítimas de atropelamentos em Piracicaba e do álcool e direção, com foco nos jovens, que são as principais vítimas de acidentes automobilísticos na cidade quando envolvem bebidas alcoólicas, drogas e direção.

(Felipe Poleti)