Bloco Pira Pirou deixa o público escolher a música

Criado em 2017 como forma de protesto pela cobrança de abadás no Carnaval da Sapucaia, o bloco Pira Pirou se reúne novamente hoje para o segundo ano de festa. A concentração começa às 13h, na praça José Bonifácio. As novidades para esta edição — além do novo local de concentração e do festejo ocorrer no domingo — estão nas músicas do evento, que serão uma escolha dos próprios foliões. Uma página no Facebook permite que quem vai participar da celebração dê sugestões de trilha sonora para a playlist.
 
Nascido com o intuito de criticar a cobrança de ingresso para a festa popular, o bloco usou uma maneira criativa para ajudar a financiar os custo do evento. Uma “vaquinha” virtual foi criada e recebe valores para contribuir com a realização da festa. “Custos com músicos, materiais de som, lanche para músicos, cartazes, tinta para confecção de camisetas, entre outros, precisam ser cobertos. Foi uma forma justa e solidária que encontramos para cobrir esses gastos”, explica Laura Vidotto, uma das organizadoras.
 
Ela ressalta que a festa continua gratuita e para todos. “Quem não tem como ajudar com dinheiro, vai curtir com a gente da mesma forma. Nosso bloco é aberto a toda população que quiser curtir conosco. Aceitamos doação de pessoas físicas, de qualquer valor, seja pela vaquinha on-line ou em mãos”, diz Laura.
 
Apesar da festividade ter nascido rivalizando com o bloco da Sapucaia, o cancelamento da tradicional descida da rua Moraes Barros foi lamentada. “Não poderíamos deixar de manifestar o completo repúdio ao cancelamento do tradicional desfile da Sapucaia no domingo passado. Divulgado há apenas dois dias antes da realização do desfile, foi uma surpresa indigesta para todos que estavam se preparando para ir ao acontecimento”, diz nota emitida pelos organizadores.
 
Os foliões se reúnem na praça José Bonifácio e começam a desfilar às 16h. O percurso começa na rua São José, segue pelas ruas Senador Vergueiro, XV de Novembro e Avenida Beira Rio. O cortejo se encerrará no largo dos Pescadores, local de destino, com o grupo Samba 4.
 
Um dos diferenciais do bloco neste ano será a produção de abadás pelos próprios participantes em forma de mambembe (forma artesanal de serigrafia). Também haverá a arrecadação de produtos de limpeza — como detergente, água sanitária e desinfetante — ou de higiene pessoal — como papel higiênico e sabonete — que serão doados ao Centro Social Cáritas.