BNDES voltará a subscrever ações de empresas

BNDES voltará a subscrever ações de empresas
Fonte: Agência Brasil

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai voltar a subscrever participação no capital de empresas com limite de faturamento entre R$ 90 milhões e R$ 1 bilhão e participação máxima de até 30% do capital. O objetivo é contribuir para a listagem dessas empresas na bolsa de valores. A medida foi anunciada hoje (13) pelo presidente da instituição, Dyogo Oliveira, durante um encontro com jornalistas para apresentar um balanço das operações do banco em 2018. “Não tem limite de valor, o limite é de participação percentual”, observou.

Desde 2015 o BNDES não vinha fazendo esse tipo de operação. “Esta semana tivemos a aprovação das diretrizes da política de subscrição”, informou.

De acordo com o presidente do BNDES, está definido que o banco vai atuar dentro do conceito de médias empresas com potencial de crescimento, conteúdo tecnológico relevante, capacidade de agregação de conhecimento no país e de geração de empregos renda.

“O banco vai entrar em empresas com porte médio grande até R$ 1 bilhão de faturamento anual, que tenham potencial de crescimento. O conceito que estamos chamando de escalável, empresas que podem, melhorando a sua governança, ter acesso a mercados de capitais, a suportes de gestão, de estratégia comercial. [Que] podem ter uma grande expansão”.

Com a aprovação da política de atuação, o próximo passo é definir a parte operacional, que, segundo Dyogo Oliveira deve ocorrer no início do ano. “A partir da política operacional é que novas empresas poderão começar submeter solicitações de recursos nessa linha de participação do BNDES, via BNDESpar”, disse.

BNDES voltará a subscrever ações de empresas