Bolsonaro e Alckmin são os mais cotados para o segundo turno

votos Sem Lula na corrida presidencial,Bolsonaro lidera. (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Levantamento publicado pelo Instituto Paraná Pesquisas revela que o cenário eleitoral para a corrida presidencial apresenta pouca alteração, se comparada com a publicação do Instituto do dia 31 de julho. Lula segue líder com 30,8% (+1,8%), Bolsonaro tem 22% (+ 0,2%), Marina está com 8,1% (-1,1%), Alckmin estacionou em 6,6% (+0,4%), Ciro com 5,9% (-0,1%) e Álvaro Dias estagnou em 4% (-0,2%). Os demais candidatos têm menos de 1%.

O trabalho de levantamento de dados foi feito com eleitores com 16 anos ou mais, em 26 Estados e Distrito Federal e em 168 municípios brasileiros, entre os dias 9 e 13 de agosto de 2018. Foram entrevistados 2.002 eleitores em todo território nacional. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TSE sob o n.º BR-02891/2018 para o cargo de presidente.

A pesquisa estimulada perguntou aos entrevistados se a candidatura Lula será aceita pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Para 64,1%, a candidatura de Lula será impugnada, 30,4% dizem que ele ‘conseguirá ser candidato‘ e 5,5% não sabem ou não opinaram.

No cenário sem Lula, Jair Bolsonaro tem 23,9%. Marina Silva (Rede) aparece em segundo lugar, com 13,2% das intenções de voto. Ciro Gomes (PDT), aparece em seguida com 10,2%. Já Geraldo Alckmin tem 8,5%, seguido por Álvaro Dias (PODE) com 4,9%, enquanto Fernando Haddad (PT), aparece com 3,8% dos votos. Cabo Daciolo (Patriota) tem 1,2%, João Amoedo (Novo), tem 1,1% e Henrique Meirelles (MDB) 0,9%.

Em outro questionamento, os eleitores disseram quais candidatos devem disputar o segundo turno das Eleições. Jair Bolsonaro (PSL) foi lembrado por 43,3% e Geraldo Alckmin (PSDB) ficou com 27,6%.

A pesquisa também perguntou sobre o impacto no apoio de Lula para votar em Haddad para presidente. Metade dos entrevistados disseram que a influência do ex-presidente não estimularia votos ao ex-prefeito de São Paulo. Para 25,2%, o apoio diminuiria o interesse. Outros 19% acreditam que o estímulo aumentaria.

A pesquisa questionou ainda qual o candidato a vice-presidente que os eleitores mais gostam ou simpatizam. Entre os favoritos ficaram o general Hamilton Mourão (PRTB), com 13,6% e o petista Fernando Haddad, com 12,3%. Eles empatam na margem de erro. Ana Amélia (PP), ficou em 3º lugar, com 6,8% da simpatia dos eleitores.

 

(Fernanda Moraes)