Bolsonaro fica com 64,28% dos votos locais

eleição Bolsonaro vai disputar o segundo turno com o petista Haddad. ( Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

 

eleição
(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Dos 208.021 votos válidos em Piracicaba, 133.718 foram destinados ao candidato do PSL à presidência da República, Jair Bolsonaro. O número representa 64,28% do total de eleitores que compareceram às urnas no pleito do último domingo. De acordo com os dados da Justiça Eleitoral, o candidato petista, Fernando Haddad, que também vai para o segundo turno em 28 de outubro, teve 19.712 votos dos piracicabanos, representando 9,48%.dos votos válidos. Ainda segundo as informações da Justiça Eleitoral, 227.715 eleitores compareceram às urnas em Piracicaba (78,72%), o que resultou em 208.021 votos válidos, 91,35% do total. Já a abstenção do eleitor piracicabano ficou em 21,28%, num total de 61.546 eleitores. A eleição resultou também em 12.260 votos nulos e outros 7.434 em branco.

Na avaliação dos três juízes eleitorais que atuam na cidade, a eleição transcorreu de forma tranquila em Piracicaba. Durante todo o pleito, apenas uma urna eletrônica foi substituída pro apresentar problemas técnicos. A zona 270 foi a que mais registrou queixas de eleitores por problemas no equipamento. Duas reclamações foram com relação a uma tarja preta que apareceu ao final do processo. Em outra ocorrência, o eleitor disse ao mesário que a foto do candidato a presidente apareceu trocada. “Ele ficou exaltado e chamou a PM (Polícia Militar) que registrou um boletim de ocorrência”, contou a juíza Gisela Ruffo, titular da 277ª Zona Eleitoral. Segundo todas as ocorrências foram registradas em ata e serão apuradas.

A juíza destacou que o eleitor que constatar problemas no uso da urna deve acionar o mesário e parar o processo, nesse caso, é possível cancelar e reiniciar.

Na Zona Eleitoral 93 o juiz Seifarth recebeu denúncia de derrame de santinhos em uma das escolas. “Emiti um mandado de constatação e um oficial de Justiça foi até o local e o caso será apurado”, afirmou.

O juiz Pedro Paulo Ferronato, da 244ª Zona Eleitoral disse que não houve intercorrências em sua zona eleitoral. “Apenas em Charqueada houve um problema com uma tomada de uma das seções, mas o problema foi solucionado de imediato, sem gerar filas”, explicou.

ESCOLHA — O profissional de logística Pablo Renan, 21 anos, participou no domingo de sua primeira eleição para escolha de um presidente da República. Ele contou que encontrou dificuldades para decidir em quem votar para presidente. O rapaz admitiu que também encontrou dificuldades para definir um candidato para os outros cinco cargos, mas foi enfático ao afirmar que os dois dígitos do último campo a ser preenchido na urna eletrônica foi o mais difícil para decidir. “ Eu encontrei muita dificuldade para escolher o presidente, bem mais do que os outros candidatos”, afirmou.

(Beto Silva)