Brasil se prepara para a estreia neste domingo

A Copa do Mundo Feminina começou ontem e, neste final de semana, o mundial começa para valer, com oito jogos, entre eles o jogo da Seleção Brasileira contra a Jamaica, além de outras equipes fortes e tradicionais, como a campeã Noruega, a bicampeã Alemanha, Austrália, Inglaterra, Japão e Canadá.

O outro jogo do Grupo A, entre Noruega e Nigéria, é hoje, às 16h, em Reims. Ambas as equipes têm aproveitamento positivo em 2019. As norueguesas (campeãs da Copa Algarve) venceram sete
e perderam duas, enquanto que as nigerianas, que atuaram 15 vezes no ano, venceram 11 (dois jogos contra clubes)e perderam quatro. Mais cedo tem a primeira rodada do Grupo B, com Alemanha e China, às 10h, em Rennes; e Espanha e África do Sul, às 13h, em Le Havre. As alemãs não perdem um jogo desde 2017, sendo que neste ano são quatro vitórias e um empate,
enquanto que as chinesas, em oito jogos, tem cinco vitórias e três derrotas. As espanholas entraram em campo 10 vezes em 2019, com apenas quatro triunfos. Já as sul-africanas vem em momento terrível, com três empates e seis derrotas neste ano.

No domingo (9), terá a abertura dos Grupos C e D. A Seleção Brasileira estreia às 10h30, em Grenoble, diante da Jamaica. As brasileiras vêm de nove derrotas seguidas, sendo cinco delas em 2019 e não vencem desde julho de 2018, porém todas as seleções que venceram as brasileiras estão à frente das jamaicanas no ranking da FIFA. As “Reggae Girls”, que tem Cedella Marley (filha de Bob Marley) como embaixadora global da equipe venceu três partidas neste ano, contra Chile (que perdeu para o Brasil na Copa América) e Panamá (não se classificou pra Copa).

O duelo será um clássico de experiência contra juventude, já que a seleção brasileira é uma das mais velhas e a Jamaica é uma das equipes mais jovens da competição. “Independentemente
da idade, temos que apostar em nosso potencial. Sabemos que será um jogo difícil, mas sabemos que a primeira vez delas (Jamaica) em uma Copa, então temos que fazer valer a nossa experiência e ditar o nosso ritmo de jogo, já que sabemos da importância desta estreia e iremos em busca da vitória”, disse a meia Andressinha.

Mais cedo, às 8h, em Valenciennes, Austrália e Itália abrem a chave do Brasil. As australianas, foram do céu ao inferno em 2019, já que venceram os três primeiros jogos e perderam os três últimos. As italianas (vice da Copa Chipre), com sete vitórias e dois empates, estão invictas neste ano. O primeiro jogo do Grupo D será o clássico britânico entre Inglaterra e Escócia, às
13h, em Nice. As inglesas vêm de quatro vitórias em sete jogos, além do título da She- Believes Cup; enquanto que as escocesas também venceram quatro jogos (entre eles o Brasil).

A primeira segunda-feira (10) do Mundial terá dois jogos. Argentina e Japão completam a rodada do Grupo D, às 13h, em Paris. As argentinas têm apenas três vitórias em oito jogos, porém
os triunfos foram contra dois clubes universitários dos Estados Unidos e a outra contra o Uruguai. As japonesas também vêm em baixa, com apenas uma vitória (contra o Brasil) em seis jogos em 2019. O Grupo E terá seu início às 16h, com Canadá e Camarões, em Montpellier. As canadenses não perdem desde outubro, conquistando cinco vitórias e quatro empates no período; enquanto que as camaronesas têm sete vitórias neste ano, porém apenas uma contra outra seleção.

Mauro Adamoli