Brasil volta a ter quatro times nas quartas da Libertadores após 7 anos

Palmeiras e Grêmio será um dos confrontos das quartas da Libertadores (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

As oitavas de final da Taça Libertadores da América terminaram na última quinta-feira (1º), com a definição do último quadrifinalista e pela primeira vez em sete anos, o Brasil será representado por quatro equipes nesta fase: Palmeiras, Internacional, Flamengo e Grêmio. Desde da edição de 2000, quando Brasil e Argentina tiveram um aumento de vagas na competição continental, é a quinta vez que um dos dois países tem metade das oito melhores equipes do torneio.

Os times brasileiros representam metade dos classificados as quartas pela quarta vez, sendo que em duas anteriores, teve também o campeão do torneio. A primeira vez foi em 2009, com Palmeiras, Cruzeiro (vice), São Paulo e Flamengo. No ano seguinte, chegaram a esta fase, o Flamengo, Internacional (campeão), Cruzeiro e São Paulo. Na edição de 2012, os quadrifinalistas brasileiros foram o Fluminense, Santos, Vasco e Corinthians (campeão). A Argentina emplacou quatro equipes entre os oitos melhores apenas no ano passado, com Boca Juniors, Independiente, River Plate (campeão) e Atlético Tucumán.

Na fase anterior, o Palmeiras, que foi o melhor time da primeira fase eliminou o Godoy Cruz-ARG (2 a 2 e 4 a 0), enquanto que o Grêmio, seu adversário, passou pelo Libertad-PAR com duas vitórias (2 a 0 e 3 a 0). O outro confronto brasileiro será entre o Internacional, que passou pelo Nacional-URU com duas vitórias (1 a 0 e 2 a 0) e o Flamengo, que eliminou o Emelec nos pênaltis (0 a 2 e 2 a 0). Com esses confrontos, um brasileiro está garantido na semifinal, já que os “brasucas” estão no lado da semana. No outro lado, os jogos serão entre o River Plate-ARG (atual campeão e que eliminou o Cruzeiro com dois empates em 0 a 0 e vitórias nos pênaltis) contra o Cerro Porteño-PAR, enquanto que o Boca Juniors-ARG (que tirou o Athletico Paranaense com vitórias por 1 a 0 e 2 a 0) enfrenta a LDU Quito-EQU.

Mauro Adamoli