‘Brasileiros querem um governo de leis, não de interesses especiais’, diz Moro

Os brasileiros querem um governo de leis, não um governo de interesses especiais”, afirmou o juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, na noite desta segunda-feira, 26, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura.

Indagado se o brasileiro é mais corrupto que a média, em relação a outros países, o juiz lembrou de uma conversa que teve em Boston (EUA) com “um juiz fantástico”, o qual lhe contou sobre a condenação por corrupção de três ex-presidentes da Assembleia Legislativa.

“A impunidade não é a única causa da corrupção”, disse o juiz Moro. “Mas precisamos reduzir essa impunidade para reduzir os níveis de corrupção”, completou

“Os brasileiros querem um país mais honesto, mais íntegro, em que você tenha um governo de leis e não um governo de interesses especiais.”

O juiz disse que “é necessário vontade política para construção de instituições que diminuam a corrupção”. “Não posso entender o brasileiro como alguém corrupto, em especial em relação a outros países.”

Participaram da bancada de entrevistados de Moro os jornalistas João Caminoto, diretor de jornalismo do Grupo Estado; Sérgio Dávila, editor executivo do jornal Folha de S.Paulo; Daniela Pinheiro, diretora de redação da revista Época; Ricardo Setti, jornalista e escritor; e Fernando Mitre, diretor de jornalismo da Rede Bandeirantes. O programa também contou com a participação do cartunista Paulo Caruso.

A edição desta segunda marcou a despedida do apresentador Augusto Nunes, que esteve à frente do Roda Viva nos últimos cinco anos.