Briga de trânsito acaba com esfaqueado

briga Confusão aconteceu no bairro Dois Córregos. ( Foto: Claudinho Coradini/JP)

Uma briga de trânsito terminou com duas pessoas feridas ontem à noite, no bairro Dois Córregos.Um motociclista de 30 anos, foi esfaqueado no abdômen e o motorista de um Saveiro, foi atingido com um golpe de capacete na cabeça. Ambos foram socorridos às UPAs (Unidade de Pronto Atendimento) dos bairros Piracicamirim e Vila Cristina, respectivamente.

O sargento da Polícia Militar Raul disse que vários solicitantes entraram em contato com a Polícia Militar, por meio do 190, avisando sobre uma briga que acontecia no bairro. “Quando a equipe chegou ao local encontrou os dois brigando. Constatamos que o motociclista tinha um ferimento por faca. Ele foi socorrido pelo Resgate (Corpo de Bombeiros) até a UPA do bairro Piracicamirim”, comentou o policial.

Segundo ele, o outro envolvido, um vendedor de carros de 20 anos foi levado por familiares à UPA da Vila Cristina. No entanto, ambos apresentam versões divergentes sobre o ocorrido.
Um metalúrgico de 30 anos, irmão do motociclista, disse que ambos estavam em uma motocicleta, quando o vendedor, que dirigia uma Saveiro pela avenida Dois Córregos fez uma conversão brusca na rua Guerino Lubiane e teria estacionado em frente da garagem de sua residência.“Eu gritei com ele, pois quase me atingiu com o carro. Ele entrou na casa dele e saiu na rua com duas facas nas mãos. Ele veio para cima da gente. Meu irmão deu uma cabeçada nele com o capacete e peguei dois tijolos para defender a gente”, comentou.

De acordo com o metalúrgico, a motocicleta teve vários danos. “O rapaz quebrou farol, lanterna, retrovisor e até o banco está riscado devido às tentativas dele em acertar meu irmão”, completou.
A irmã do vendedor comentou que estava no interior de sua residência, quando ouviu uma discussão. Meu irmão pegou uma cadeira em casa e tentou se proteger como escudo. Depois, meu irmão acertou-os com a cadeira e a faca caiu. Meu irmão pegou a faca do chão, mas na verdade não sei como que eles se feriram. Só vi a confusão”, comentou a irmã do vendedor.

A Polícia Militar preservou o local até a chegada dos peritos do IC (Instituto de Criminalística).

(Cristiani Azanha)