Buracos na Paulicéia preocupam motoristas

Motoristas reclamam dos buracos que tomam conta da rua Pedro Álvares Cabral (Foto: Claudinho Coradini/JP) Motoristas reclamam dos buracos que tomam conta da rua Pedro Álvares Cabral (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Moradores da Paulicéia reclamam da quantidade de buracos nas vias do bairro, em alguns casos, eles temem com a segurança do motorista devido o tamanho dos obstáculos.

Na rua Pedro Álvares Cabral, moradores contaram que um caminhão da coleta de lixo quase tombou na última sexta-feira, devido um buraco com profundida de mais de 30 centímetros. “Sem contar que quando chove muito a rua fica totalmente alagada seria bom eles colocarem manilhas e puxar toda água para rua Bogotá mesmo porque lá tem uma galeria”, contou o caminhoneiro João Batista. Na rua Pedro Zarzin, a queixa é quanto os danos causados pelos ônibus que passam pelo terminal do bairro.

A assessoria de imprensa da Semob (Secretaria Municipal de Obras) informou que a prefeitura está licitando um novo contrato para serviços de tapa-buraco no município. A pasta informou que mantém uma equipe para recuperação pontual de pavimento para atender serviços emergenciais e que um técnico irá hoje aos locais mencionados para providenciar o reparo.

O setor informou que houve um aumento no fluxo de coletivos na rua Pedro Zarzin, que atende de forma provisória os usuários do Terminal Pauliceia, enquanto a nova estrutura é construída.

O contrato anterior venceu no mês de fevereiro, momento em que já estava em curso a nova licitação – publicada no início deste ano. Ocorre que, a Lei Federal que rege licitações e contratos, prevê prazos legais que impedem que a Administração acelere o certame. No caso, uma das empresas participantes interpôs recurso em face a habilitação de concorrente. O prazo de recurso foi submetido e nos próximos dias será aberto o envelope 2, com as propostas das empresas. Nos três primeiros meses os dias de chuvas prejudicaram o trabalho da equipe, já que a manutenção do pavimento precisa ser realizada a seco.

Beto Silva