‘Cada vez mais, temos a certeza que acertamos na escolha’

esportes O seminário realizado com Vu Ha Sensei reuniu pessoas de todo o Brasil em Piracicaba; atividade é corriqueira. (Foto: Líder Esportes)

A Escola Aiki Kaizen de Piracicaba foi palco nos dias 18 e 19 de agosto para o Seminário Internacional de Aikidô, que contou com a participação de Vu Ha Sensei (6º dan), responsável pelo Boston Aikikai. A atividade reuniu 80 praticantes de escolas da arte marcial japonesa de vários pontos do Brasil e, além dos treinos, proporcionou a troca de experiências entre os participantes. “O seminário foi um sucesso e reforça a nossa convicção. Saímos de um evento e já estamos pensando no próximo”, avaliou o sensei Roney Rodrigues Filho.

Fundador da Escola Aiki Kaizen ao lado de Luciano van den Broek, Roney valorizou o encontro em Piracicaba. “A cada ano, o laço de amizade se estreita, os alunos ficam mais tranquilos e menos ansiosos. Vu Ha Sensei já é da casa. Neste ano, foi uma honra receber a namorada dele (Catherine Lefebvre), que também é praticante de aikidô e esteve conosco. O ano de 2018 para o aikidô no Brasil será inesquecível, são muitos seminários que estão por vir. Temos que aproveitar as oportunidades”, disse.

“Em 2012, em um bate bapo com o Clauber Scarparo, membro do Aikido Senshin, de Campinas, e o Luciano van de Broek, da Escola Aiki Kaizen Campos de Holambra, decidimos por convidar Vu Ha Sensei pela sua didática, amizade e poderosa técnica. Isso aconteceu durante um acampamento de aikidô, realizado nos Estados Unidos. Cada vez mais, ficamos convencidos de que estávamos certos na escolha”, ponderou Roney, entusiasta da arte marcial japonesa. A organização de seminários, portanto, não é novidade na instituição.

“A felicidade externada dos aikidocas que participaram e as mensagens que recebemos quando o evento se encerrou, são coisas que nos motivam cada vez mais por continuar realizando atividades como essa. Um seminário de aikidô é para não nos deixar em zona de conforto, motivar o estudo e transmitir a mensagem de que temos que continuar suando o ‘dogi’ no tatame. Só assim nos aperfeiçoamos, nos enriquecemos e alimentamos nossos treinos diários”, completou.

(Líder Esportes)