Caminhada no centro abre programação oficial na cidade

Atividades são coordenadas pela Secretaria da Saúde e tem apoio do Legislativo, além de voluntários. (foto: Davi Negri)

A palavra “pertencimento”, que em linhas gerais denota sentir-se “parte de algo”, é um dos motes na prevenção do suicídio.

O termo é consenso entre especialistas em saúde mental, presentes na passeata de abertura da campanha Setembro Amarelo, na manhã de ontem. As atividades do mês são promovidas pela Secretaria Municipal de Saúde, com apoio da Câmara de Vereadores de Piracicaba e várias entidades locais.

Oficialmente presente no Brasil desde 2015 e realizada em Piracicaba a partir de 2017, a campanha Setembro Amarelo deste ano tem sua atenção voltada às crianças e adolescentes, segundo o Ministério da Saúde, em função do aumento do número de casos desse público.

No entanto, é necessária atenção especial em todas as faixas etárias, lembra Vandrea Novello, coordenadora do Programa Municipal de Saúde Mental. “A gente tenta ampliar as ações para todas as idades. Quanto ao público jovem, fazemos intervenções com a Secretaria de Educação e Diretoria Regional de Ensino, no sentido de os educadores ficarem atentos aos transtornos psíquicos que podem surgir”, explica. Isolamento, falta de interação, poucas amizades, afastamento do círculo de convivência social e excesso do uso da internet estão entre os sinais que devem ser observados.

Mas Vandrea alerta: “10% dos casos não apresentam sintomas”. Uma das entidades responsáveis por provocar, em 2015, a vinda do Setembro Amarelo para o Brasil, o CVV (Centro de Valorização da Vida) atua diariamente no combate do suicídio. “Somos um canal para escuta e acreditamos que, conforme a pessoa vai falando sobre o assunto, a vontade em cometer o suicídio vai diminuindo, as ideias normalizam e se tem consciência de que tirar a própria vida não é a solução. Quando alguém liga para o 188 e está passando por dificuldades, a última coisa que quer é ser julgada.

Por isso, o atendimento é realizado com a esculta e sem direcionamento, a partir de respostas compressivas”, explica Elaine Aparecida Alves, voluntária do CVV Piracicaba, ao lembrar que além do telefone 188 o CVV presta atendimento em sua sede, na rua Ipiranga, 806, no Centro, das 8h às 18h, todos os dias da semana.

CAMINHADA

Ato que marcou a abertura do Mês de Prevenção do Suícidio (conhecido como Setembro Amarelo), a caminhada realizada em Piracicaba teve início às 9h, no bolsão de estacionamento do Mercado Municipal, tendo como destino a Câmara de Vereadores, passando pelas ruas Governador Pedro de Toledo, São José até a praça José Bonifácio, até chegar na Câmara. No trajeto, foram distribuídas cartilhas com orientações gerais de prevenção do suicídio.

Da Redação